O segundo comboio de ajuda entra na passagem de Rafah, vindo do Egito, a caminho de Gaza

CAIRO (Reuters) – Fontes humanitárias e de segurança egípcias disseram que um segundo comboio de caminhões de ajuda entrou no lado egípcio da fronteira de Rafah no domingo, em direção à Faixa de Gaza.

Pouco depois de o comboio entrar na travessia, testemunhas oculares disseram que uma explosão foi ouvida nas proximidades da travessia e sons de ambulâncias foram ouvidos espalhando-se do lado egípcio. A causa da explosão e sua localização exata não foram imediatamente esclarecidas.

As fontes disseram que cerca de 19 caminhões do comboio de domingo carregados com suprimentos médicos e alimentares foram inspecionados pela Agência das Nações Unidas de Assistência e Obras aos Refugiados da Palestina (UNRWA).

O primeiro comboio de 20 camiões transportando mantimentos tão necessários entrou em Gaza no sábado através da passagem de Rafah, que anteriormente estava fora de serviço após bombardeamentos no lado de Gaza da fronteira e em meio a divergências sobre os termos da entrega de ajuda.

A distribuição de suprimentos começou no domingo, mas as autoridades humanitárias ainda alertam para uma catástrofe humanitária, à medida que os suprimentos de alimentos, água e combustível estão escassos.

Israel impôs um bloqueio abrangente e lançou ataques aéreos contra Gaza em resposta a um ataque mortal do Hamas em território israelita em 7 de Outubro.

READ  A trégua entre Israel e o Hamas está no sexto dia e os negociadores buscam uma prorrogação: atualizações ao vivo

A passagem de Rafah, o principal ponto de entrada e saída de Gaza que não leva a Israel, tornou-se o foco dos esforços para fornecer ajuda à medida que as condições humanitárias em Gaza se deterioram.

Funcionários da ONU dizem que pelo menos 100 camiões são necessários diariamente em Gaza para cobrir necessidades urgentes. Antes da eclosão do último conflito, várias centenas de camiões chegavam diariamente ao enclave.

O coordenador humanitário da ONU, Martin Griffiths, disse à Reuters no sábado que estava em andamento um trabalho para desenvolver um sistema de inspeção “leve” através do qual Israel pudesse inspecionar as remessas, garantindo ao mesmo tempo um fluxo contínuo.

(Reportagem de Yousry Muhammad e Nidal al-Mughrabi – Preparado por Muhammad para o Boletim Árabe) Escrito por Nafisa al-Taher e Aidan Lewis; Editado por John Stonestreet e David Holmes

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Obtenção de direitos de licenciamentoabre uma nova aba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *