O Porto prepara-se enquanto Portugal intervém na revelação da Champions League novamente

Emitido em: a média:

Lisboa (AFP)

Depois de Lisboa no ano passado, é agora a vez do Porto. Mais uma vez, Portugal interveio para salvar a UEFA ao oferecer-se para acolher a final da Liga dos Campeões, que pelo segundo ano consecutivo teve de se afastar de Istambul devido à pandemia em curso.

Com o recuo da crise da Covid-19, a comprovada capacidade de organizar o maior jogo do futebol europeu e uma boa relação entre a FPF e o órgão dirigente do futebol europeu, Portugal acabou por ser a única opção real para receber no sábado. Um confronto entre Manchester City e Chelsea.

O presidente da UEFA afirmou: “Mais uma vez, recorremos aos nossos amigos em Portugal para ajudar a UEFA e a UEFA Champions League e estou, como sempre, muito grato à PFA e ao governo português por terem concordado em organizar o jogo nesta curto prazo. “. Alexander Severin.

É uma pena para Istambul, que inicialmente deveria receber a final de 2020 apenas para a UEFA reorganizar as fases finais da UEFA Champions League da época passada, em Lisboa, em agosto, três meses antes do previsto.

A cidade turca foi informada de que seria a anfitriã da final desta temporada, mas isso se tornou impossível quando o governo do Reino Unido colocou a Turquia em sua lista vermelha depois que City e Chelsea confirmaram que seria um caso inteiramente em inglês.

– A única solução? –

A UEFA tem insistido que um grande jogo desta temporada será disputado perante uma grande multidão, depois que o Bayern de Munique derrotou o Paris Saint-Germain no Stade de Luz em Lisboa no ano passado à porta fechada.

READ  Cristiano Ronaldo vai falhar viagem da Liga das Nações de Portugal à Suíça - Sports News, First Post

Mas com a maioria dos torcedores britânicos proibidos de viajar para a Turquia e a exclusão de jogar na Inglaterra devido à recusa do governo britânico em flexibilizar as regras de quarentena para funcionários e mídia vindos do exterior, outra solução era necessária.

Essa solução é o Estádio do Dragão, do Porto, onde um total de 16.500 espectadores poderão assistir à partida de sábado, depois que as autoridades portuguesas afirmaram que 33 por cento da capacidade do estádio poderia ser preenchida.

Haverá 12 mil torcedores ingleses no campo, divididos igualmente entre os dois clubes, e Portugal é o único país da União Europeia atualmente na lista de viagens verdes do governo do Reino Unido.

Para o governo de Lisboa, a escolha do Porto é vista como “um reconhecimento internacional de que as medidas tomadas para combater a epidemia têm dado frutos”, segundo o chanceler português, Augusto Santos Silva.

Descreveu a situação da saúde em Portugal hoje como “entre as melhores da Europa”.

Isso não impediu o presidente turco Recep Tayyip Erdogan de descrever a decisão final de transferência de Istambul como “política”.

# Imagem 1

Com as próximas três finais já atribuídas a outras cidades, incluindo São Petersburgo no próximo ano, a UEFA já não é uma futura final para Istambul.

Mas ela disse que iria “olhar urgentemente para as oportunidades futuras da cidade”.

– Facilitar o fechamento –

Enquanto isso, Portugal passou por uma onda devastadora de infecções por coronavírus no início do ano e passou no início deste mês para a fase final de uma flexibilização gradual do bloqueio.

Até agora, não houve uma grande recuperação no número de casos de Covid-19.

READ  Espanha e Portugal estendem suas barreiras de fronteira terrestre até 1º de março

No entanto, os fãs que chegam da Inglaterra terão que respeitar os protocolos de saúde habituais, incluindo a exigência de um teste de coronavírus negativo para entrar no país.

O Porto foi uma das principais sedes aquando da realização do Campeonato da Europa de 2004 em Portugal, e a cidade do norte, nas margens do Rio Douro, acolheu a “Final 4” da Liga Europeia das Nações em 2019.

Além disso, também é importante notar que o presidente da FPF, Fernando Gomez, é o vice-presidente da UEFA próximo de Ceferin.

“Tudo isto é possível porque a Federação Portuguesa de Futebol e o seu presidente são muito apreciados pela UEFA”, disse Jorge Nono Pinto da Costa, presidente do FC Porto, que considerou o estádio do Dragão a sua casa.

“Quando aceitam acolher, por conhecerem muito bem o FC Porto, a UEFA deposita a sua confiança neles e eles ficam contentes por virem para cá”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.