Museu Afro Brasil – São Paulo, Brasil

em um canto sombreado de No Parque do Ibirapuera, você encontrará uma das joias culturais de São Paulo, o Museu Afro Brasil, que narra a história etnográfica dos africanos no Brasil.

A coleção de mais de 6.000 peças de arte e antiguidades explora as várias maneiras pelas quais a cultura africana moldou a sociedade brasileira, passando pela história do tráfico transatlântico de escravos e da diáspora africana no Brasil – o último país do Hemisfério Ocidental a ser oficialmente abolido escravidão – a uma exposição de pinturas e esculturas de artistas contemporâneos afro-brasileiros.

Como era de se esperar, as exposições sobre a história da escravidão são de natureza majestosa e inquietante. Talvez a exposição mais empolgante seja o vasto arquivo de fotos desbotadas tiradas na era anterior à escravidão. Ele contém fotos comoventes de centenas de escravos e seus “donos” e inúmeras ilustrações, pinturas e trechos de jornais do século 19 relacionados à escravidão e outros aspectos da experiência afro-brasileira. Existe até um manuscrito original do tratado da “Lei Áurea” que finalmente levou à abolição da escravidão em 1888.

O museu exibe muitos instrumentos de tortura horríveis e reais usados ​​por proprietários de escravos. restauração parcial dos restos de um navio negreiro, que teria transportado incontáveis ​​”bens” humanos escravizados da África para o Novo Mundo; e equipamentos agrícolas que escravizavam os trabalhadores usados ​​na árdua e muitas vezes fatal mão de obra que sustentava a economia agrícola brasileira. A história das elites portuguesas e brasileiras que lucraram com a miséria humana também é narrada. Seus motivos financeiros e mentalidade cultural são examinados criticamente, e você pode até ler suas cartas e ver suas roupas e móveis.

O museu também comemora o papel formativo que a diáspora africana desempenhou na cultura brasileira e, mais amplamente, na cultura latino-americana, deixando um rico legado de tradições, religião, crenças folclóricas, gastronomia, arte, música e esportes. As exposições mostram arte afro-brasileira vibrante em contraste com artefatos etnográficos, como máscaras e migalhas de diferentes partes do continente africano, aparentemente imbuídos de uma vida secreta interior. Até mesmo a história do intercâmbio cultural entre escravos africanos em fuga e os povos indígenas do Brasil tem sua própria exposição fascinante.

READ  Banco do Brasil nega renúncia de CEO após nova rodada de boatos

Uma galeria na entrada exibe uma grande coleção de arte sacra e religiosa contemporânea e da diáspora africana em outras partes da América Latina e do Caribe. Aqui você pode encontrar tesouros como bonecos vodu de aparência maligna do Haiti, ídolos eróticos da Santeria de Cuba e esculturas suntuosas dos Orixás do Candomblé do Brasil.

Uma visita a este museu é obrigatória para viajantes e moradores que buscam decifrar as raízes ricas e entrelaçadas da cultura brasileira. O projeto do museu não é fácil, então se você acha que perdeu algo, continue procurando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *