Milionários juntam-se aos protestos de Davos para exigir ‘taxem-nos agora’ | Davos

Um grupo de milionários se juntou aos protestos contra a reunião de elites empresariais e políticas do Fórum Econômico Mundial em DavosSuíça, pedindo aos governos que “nos tributem agora” para resolver a crescente lacuna entre ricos e pobres.

Potenciais manifestantes, que se descrevem como “Milionários Nacionais”Os líderes mundiais que participaram da conferência anual no domingo pediram novos impostos imediatos sobre os ricos, a fim de enfrentar o “escândalo do custo de vida que ocorre em vários países ao redor do mundo”.

A instituição de caridade Oxfam disse recentemente que o aumento da desigualdade pode levar até 263 milhões de pessoas à pobreza extrema em 2022, refletindo décadas de progresso.

Phil White, ex-consultor de negócios e membro do Patriotic Millionaires UK, disse: “À medida que o mundo entra em colapso sob o peso de uma crise econômica, bilionários e líderes mundiais se reúnem neste pool privado para discutir pontos de virada na história.

“É uma vergonha que nossos líderes políticos escutem aqueles que têm mais, sabem tão pouco sobre o impacto econômico desta crise, e tantos deles pagam notoriamente poucos impostos. O único resultado confiável desta conferência é tributar os ricos. e nos taxe agora.” Tributar os delegados que participarão de Davos 2022.”

Venha protestar onde a presença agora é revelada Recorde de 177 bilionários no Reino UnidoCom uma fortuna combinada de £ 653 bilhões.

Ao mesmo tempo, espera-se que mais de 250.000 famílias no Reino Unido caiam na pobreza extrema no próximo ano devido ao aumento das contas de alimentos e energia. Isso elevará o número total de pessoas que vivem em extrema pobreza para cerca de 1,2 milhão, a menos que o governo trabalhe para ajudar as famílias mais pobres afetadas pelo aumento maciço dos preços da energia, De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Econômicas e Sociais (NIESR).

READ  Parlamento francês suspende debate sobre coronavírus em meio à raiva pelos comentários de Macron
Marilyn Engelhorn, que co-fundou a iniciativa #taxmenow, em um protesto. Foto: Milionários Patrióticos

Marilyn Engelhorn, outra “milionária nacional” no protesto, disse que a única solução para a “desigualdade grosseira” é exigir que os governos “tributem os ricos”.

“Como alguém que desfrutou dos benefícios da riqueza por toda a minha vida, sei como nossa economia está distorcida e não posso ficar sentado esperando que alguém, em algum lugar, faça alguma coisa”, disse Engelhorn, herdeiro do co-produtor químico da BASF. fundadores, que co-fundaram a iniciativa #taxmenow. Não tivemos escolha a não ser agir.

Assine o e-mail diário do Business Today ou siga o Guardian Business no Twitter no BusinessDesk

“Nossos governos continuam a não fazer nada para combater a desigualdade massiva e, em vez disso, convergem a portas fechadas neste espetáculo de riqueza privada. Chegamos ao fim da linha quando outro quarto de bilhão de pessoas será empurrado para a pobreza extrema este ano. é hora de reequilibrar o mundo. Hora de tributar os ricos.”

O tema da reunião do Fórum Econômico Mundial deste ano em Davos – a primeira presencial em mais de dois anos, devido à pandemia – é “Trabalhar juntos, restaurar a confiança”.

Jaffer Shalchi, um arquiteto e promotor imobiliário dinamarquês, disse: “Você não ganha a confiança das pessoas realizando eventos como Davos, onde os ricos e poderosos do mundo se encontram por trás de camadas de segurança. A coisa mais importante que os participantes de Davos podem fazer para confiança é reconhecer que a riqueza e os privilégios que representam e protegem não corresponde a um mundo em que todos possam levar uma vida plena e próspera.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.