Mercados incentivam forte atuação de Bolsonaro na votação do Brasil

Por Tatiana Bautzer, Camila Moreira e Gabriel Araújo

São Paulo (Reuters) – Os mercados financeiros receberam nesta segunda-feira um apoio mais forte do que o esperado ao presidente Jair Bolsonaro no primeiro turno da eleição presidencial do Brasil, quando a corrida começou no segundo turno em 30 de outubro.

O real brasileiro tem alta de mais de 3% em relação ao dólar, enquanto o índice Bovespa tem alta de 4,5%.

O rival de esquerda de Bolsonaro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não conseguiu obter a vitória no primeiro turno da votação no domingo. Lula terminou cinco pontos percentuais à frente de Bolsonaro, mas foi mais duro do que as pesquisas de opinião indicavam.

Os aliados de Bolsonaro também fizeram uma forte exibição em uma votação no Congresso, o que pode limitar o espaço de Lula para fazer mudanças políticas drásticas se ele retornar à presidência.

Alguns participantes do mercado especularam que o resultado poderia levar Lula a manter políticas econômicas mais moderadas, com a campanha de Bolsonaro revigorada, prometendo reformas e privatizações que muitos investidores saudaram.

“Acho que as pessoas verão as reformas como mais prováveis”, disse Ricardo Lacerda, fundador e CEO do banco de investimentos BR Advisory Partners, acrescentando que acredita que Bolsonaro pode assumir a liderança.

As possíveis chances de reeleição de Bolsonaro aumentaram as ações de empresas estatais na expectativa de que elas possam ser privatizadas se ele garantir um segundo mandato.

As ações do Banco do Brasil subiram 7,8% e as ações preferenciais da petroleira Petróleo Brasileiro SA, mais conhecida como Petrobras, subiram 7,8%.

Os resultados em estados do Sudeste, como São Paulo e Minas Gerais, também afetaram alguns estoques com exposição nessas regiões.

READ  Economia brasileira enfrenta ventos contrários após sua pior desaceleração em décadas

O ex-ministro Tarcísio Freitas, que é visto como um formulador de políticas pró-mercado, está liderando a corrida para o cargo de governador de São Paulo. As ações da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, mais conhecida como Sabesp, subiram 13%. Os mercados esperam que Freitas privatize a empresa.

Enquanto isso, as ações da empresa de energia Cemig e da empresa de esgoto Copasa subiram 8,5% e 11%, respectivamente, após a reeleição do governador pró-mercado Romeo Zima em Minas Gerais.

Os únicos perdedores no índice Bovespa foram as empresas de educação, que poderiam se beneficiar da vitória absoluta de Lula, já que o candidato de esquerda disse que aumentaria os empréstimos públicos estudantis se eleito.

YDUQS e Cogna diminuíram cerca de 1,5% cada.

Analistas da Guide Investimentos observam que, embora setores como educação, bens de capital e varejo sejam beneficiados pelo governo Lula, o impacto será limitado pela nova composição parlamentar de direita.

Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos, disse que a disputa acirrada mostrou que nenhum dos candidatos estava conseguindo um mandato para políticas extremistas. “Quem vencer não receberá um cheque em branco dos eleitores”, disse ele.

(Reportagem de Tatiana Bautzer, Gabriel Araujo, Andre Romani e Camila Moreira; Edição de Brad Haines, Chizu Nomiyama, Rosalba O’Brien e Mark Porter)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.