Limites explodidos em espaços comerciais

A Associação de Marcas de Varejo e Restaurantes (AMRR) se manifestou contra as novas regras que limitam o número de pessoas permitidas nos espaços comerciais.

Em declarações à Lusa, o secretário-geral da AMRR, Marco Claudino, disse que a “persistente imprevisibilidade” na tomada de medidas dificulta o planeamento e já se registam cancelamentos nas empresas, principalmente no que diz respeito aos restaurantes.

Acrescentou que as medidas anunciadas pelo governo vão eliminar as paralisações das empresas num momento em que começam a ver “alguma luz no fim do túnel”, com a vantagem adicional de não impor encerramentos, mas sim de criar novos negócios. Restrições – que os excluem do suporte, como “dispensa” simplificada ou o programa APOIAR.

Sobre a limitada capacidade de armazenamento, Marco Claudino disse desconhecer o suporte científico para o procedimento e duvidar da sua eficácia na prevenção de aglomerações de pessoas, recordando o que aconteceu durante os longos meses de vigência da medida.

“No passado, tais medidas tiveram efeitos adversos, pois levaram as pessoas a se aglomerarem nas portas dos espaços comerciais”, disse ele.

O secretário-geral da AMRR também criticou a “imprevisibilidade” das medidas que não levaram em conta toda a logística instalada nos restaurantes, argumentando que as novas restrições “acabarão por levar ao cancelamento”.

Para Marco Claudino, nada do que aconteceu nas últimas duas ou três semanas justifica as mudanças anunciadas.

READ  Jadon Sancho: O técnico do Manchester City, Pep Guardiola, não se arrepende da derrota do meio-campista notícias de futebol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *