Influenciadores promovem Portugal na China

A Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) lançou uma campanha de dinamização do setor agroalimentar português na China, com destaque para o e-commerce emergente no país.

A campanha, intitulada Contos de Portugal (“Contos de Portugal”), decorrerá de novembro de 2021 a abril de 2022, segundo nota da AICEP.

O programa inclui a participação de 29 influenciadores digitais em Pequim, Xangai e Guangzhou, as três maiores cidades da China.

O país asiático é o maior mercado de vendas online do mundo há oito anos, de acordo com o Ministério do Comércio da China. O comércio eletrônico representa 24,9% do setor varejista chinês.

De acordo com dados oficiais, em 2020, o volume total de transações de vendas online na China atingiu 9,8 bilhões de yuans (1,3 bilhão de euros), o que é mais da metade das vendas totais pela Internet no mundo.

Isso levou ao surgimento de influenciadores digitais, que estão reescrevendo as regras de publicidade e gestão de marcas no país.

Os influenciadores nomeados pela AICEP vão promover “os melhores produtos portugueses disponíveis na China”, através das redes sociais Weibo, Wechat, Yizhibo e Xiaohongshu, segundo nota da AICEP.

A agência portuguesa estima que a campanha chegue a mais de 5,5 milhões de consumidores e profissionais da indústria nos próximos seis meses.

Vinho, azeite, pastelaria, fruta, conservas de peixe e tomate em conserva estão entre os principais produtos portugueses exportados, nomeadamente para Espanha, França, Brasil, Reino Unido, Holanda e Itália.

As importações de carne suína da China duplicaram em 2020, o que também beneficiou os matadouros portugueses, pois um surto de peste suína varreu os rebanhos do país asiático.

Segundo dados do IFAP – Instituto Português de Financiamento da Agricultura e Pescas, o país asiático foi o segundo melhor cliente da carne de porco portuguesa, recebendo um total de 56 milhões de euros, valor ultrapassado apenas pela Espanha.

READ  Silo Wellness anuncia licença de propriedade intelectual

Em 2020, a carne de porco representava 56% das exportações agroalimentares portuguesas para a China.

Entre 2010 e 2020, as exportações nacionais de produtos agroalimentares e bebidas para a China aumentaram 1176%, passando de 7,7 milhões de euros para 98,3 milhões, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística de Portugal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *