Gigante da vaca brasileira suspende exportações chinesas após confirmação de que tenho a doença da vaca louca

Pecuária é vista em uma fazenda sob neblina na cidade de Chapada dos Guimarães, no estado brasileiro de Mato Grosso, 8 de fevereiro de 2013. REUTERS / Paulo Whitaker

São Paulo (Reuters) – O Brasil, o maior exportador mundial de carne bovina, suspendeu as exportações de carne bovina para seu primeiro cliente, a China, depois que dois casos de doença “atípica” da vaca louca foram confirmados em duas fábricas de carne domésticas distintas, disse o Ministério da Agricultura. em um. Sábado.

O ministério disse em nota que a suspensão, que faz parte do acordo de saúde animal firmado entre a China e o Brasil, e visa dar tempo para que Pequim avalie o problema, começará imediatamente. Ela acrescentou que a China vai decidir quando começar a importar novamente.

A suspensão é um grande golpe para os produtores brasileiros: China e Hong Kong compram mais da metade das exportações de carne bovina do Brasil.

O ministério informou que foram identificados casos em frigoríficos de Mato Grosso e Minas Gerais. Eles foram o quarto e o quinto casos de doença “atípica” da vaca louca descobertos no Brasil há 23 anos.

Ela disse que a doença “atípica” da vaca louca se desenvolve espontaneamente e não tem nada a ver com a ingestão de alimentos contaminados. Ela acrescentou que o Brasil nunca teve um caso de doença “clássica” da vaca louca.

Os dois casos foram confirmados na sexta-feira depois que amostras foram enviadas ao laboratório da Organização Mundial de Saúde Animal em Alberta, Canadá, disse o departamento. O ministério disse que os dois casos foram posteriormente relatados à OIE, de acordo com os padrões internacionais.

O ministério disse que não há perigo para a saúde humana ou animal.

READ  Bolsonaro testa estratégia eleitoral para "parar o roubo"

O governo brasileiro espera suspender a suspensão rapidamente. O robusto setor de agronegócio do país é um dos principais motores de sua economia há muito desenvolvida. A China é o principal parceiro comercial do Brasil e compra grandes quantidades de seus produtos.

(Reportagem de Nayara Figueiredo de São Paulo) Texto de Gabriel Stargardter Edição de Matthew Lewis

Nossos critérios: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *