Gabinete do Presidente diz que Portugal é um parceiro leal nos esforços de integração da Ucrânia com a União Europeia

Portugal é um parceiro leal no caminho da integração europeia da Ucrânia.

Isto foi afirmado pelo Chefe Adjunto do Gabinete do Presidente Ucraniano Ihor Zhovkva durante a sua visita de trabalho a Portugal, informa a Ukrenform, citando local na rede Internet do gabinete do presidente.

De acordo com o relatório, a conversa de Zhovkva com o Ministro de Estado dos Assuntos Europeus Tiago Antunes diz respeito às medidas práticas que a Ucrânia está a dar para aderir à União Europeia. Zovkva manifestou a esperança de que, após a conclusão positiva da Comissão Europeia em junho, a decisão de conceder à Ucrânia o status de país candidato à adesão à União Europeia seja tomada pelos líderes dos estados membros.

“A Ucrânia não parou de trabalhar nos critérios de Copenhague, por isso esperamos que os Estados membros percebam a importância da integração da Ucrânia, o que só fortalecerá a União Europeia, especialmente no campo da segurança e economia. Nesse contexto, o apoio à adesão da Ucrânia à União”, disse Zhovkva. A União Europeia por nacionais de Portugal, que chega a 87%, é muito importante.”

Antunes disse que a parte portuguesa está disposta a partilhar as experiências adquiridas durante a adesão de Portugal à União Europeia.

Durante a conversa com o primeiro-ministro português António Costa, Zhovkva, em nome do Presidente da Ucrânia, expressou a sua gratidão pelo forte apoio de Portugal à Ucrânia na luta contra a agressão armada russa.

As partes reiteraram a sua disponibilidade para reforçar a cooperação no contexto da concretização da intenção da Ucrânia de se tornar membro de pleno direito da União Europeia.

“Tive uma boa oportunidade para garantir que Portugal, geograficamente distante da Ucrânia, compreende muito bem as preocupações e necessidades dos ucranianos. Estamos sinceramente gratos pela assistência prestada. Isso significa que eles [Portugal] Ele certamente não seria contra a decisão simbólica da Ucrânia – de colocar em prática um candidato à adesão à UE”.

READ  2.024 acidentes em nove meses na Madeira

Durante o encontro, foi dada especial atenção às perspetivas de envolvimento de Portugal na reconstrução pós-guerra das instalações destruídas nas regiões ucranianas.

Zhovkva, na sua conversa com o Presidente da Assembleia da República Portuguesa, Augusto Silva, elogiou a dimensão parlamentar da cooperação bilateral para assegurar o apoio à Ucrânia. As partes salientaram a importância do discurso do Presidente ucraniano Volodymyr Zelensky à Assembleia da República e Povo de Portugal no dia 21 de abril de 2022.

“Estou satisfeito que, após a formação da nova assembleia da república, você já começou a se envolver ativamente em um diálogo construtivo com seus colegas ucranianos e condenou claramente a agressão russa na Ucrânia”, disse Zhovkva.

Todas as relações bilaterais foram discutidas em detalhe com o Ministro dos Negócios Estrangeiros português João Cravenho. Os interlocutores concentraram-se em aumentar a pressão sancionatória sobre o país agressor, acelerar o fornecimento de armas pesadas à Ucrânia, receber assistência financeira, bem como as perspetivas de a Ucrânia obter o estatuto de candidato à adesão à UE.

Zhovkva e Kravino também discutiram as perspectivas de aprofundar a integração da Ucrânia no mercado interno da UE, o que permitirá que a economia ucraniana se recupere gradualmente.

Durante o seu encontro com a Ministra da Defesa Nacional portuguesa, Helena Carreras, Jovkva discutiu em pormenor a actual situação de segurança provocada pela agressão armada russa. Zhovkva agradeceu aos parceiros portugueses pela assistência prática, mas observou que todos os dias o atraso no fornecimento de armas custa muito caro para a sociedade ucraniana.

A questão das instalações disponíveis para tratar soldados ucranianos feridos em Portugal também foi levantada.

Atendendo aos acordos alcançados no encontro do Presidente da Ucrânia com o Primeiro-Ministro de Portugal em Kyiv, Zhovkva reuniu-se com o Ministro da Educação português, João Costa, e com o responsável da empresa estatal Barque Escolar, Luis Silva Andrade.

READ  Executivos do China Sales Group e Fraport Brasil ganharam o mais recente sorteio de bilhetes do prêmio Virtual Expo com o Dubai Duty Free

A parte portuguesa foi informada da situação resultante da destruição de mais de 1.888 instituições de ensino na Ucrânia, e foi convidada a juntar-se aos esforços de reconstrução das infraestruturas educativas no país. Zovkva também agradeceu ao Ministro por proporcionar oportunidades de estudo aos ucranianos que chegaram a Portugal depois de 24 de fevereiro e por prepará-los para um exame nacional multidisciplinar em Lisboa.

Em 28 de fevereiro, a Ucrânia solicitou oficialmente a adesão à União Europeia e cumpriu todas as formalidades necessárias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.