Funcionário da OMS vê ‘fim de jogo plausível’ para pandemia de COVID-19 na Europa

Europa está entrando em um “final de jogo plausível” para o Pandemia do covid-19 À medida que o número de mortes em toda a região começa a “platô”, o diretor do Escritório da Organização Mundial da Saúde (OMS) na Europa disse quinta-feira.

Falando em uma coletiva de imprensa, o Dr. Hans Kluge disse que os países têm uma “oportunidade singular de controlar” a transmissão devido aos altos níveis de imunização de vacinação e imunidade natural, a tendência de o coronavírus se espalhar menos em climas mais quentes e a menor intensidade da variante omicron que “agora está bem estabelecida”.

DIRETOR DO CDC: ESTUDOS AINDA PARA MOSTRAR BA.2 SUBVARIANTE EVASÃO DAS VACINAS ATUAIS MAIS DO QUE OMICRON

“Esse contexto, que não vivemos até agora nesta pandemia, nos deixa a possibilidade de um longo período de tranquilidade e um nível muito maior de defesa da população contra qualquer ressurgimento da transmissão, mesmo com uma variante mais virulenta”, disse. ele disse.

Kluge disse que o período de “maior proteção” deve ser visto como um “cessar-fogo” que pode trazer “paz duradoura” à região, desde que continue vacinando e impulsionando, haja forte supervisão e compromisso governamental com foco na os “cinco estabilizadores para os mais vulneráveis” e que a região promova comportamentos de autoproteção e responsabilidade individual.

O diretor europeu da OMS, Hans Kluge, dá status sobre o tratamento dinamarquês do coronavírus durante uma coletiva de imprensa em Eigtveds Pakhus, Copenhague, Dinamarca, 27 de março de 2020.
(Ida Guldbaek Arentsen/Ritzau Scanpix/via REUTERS)

Ele também disse a repórteres que acredita que é possível responder a quaisquer novas variantes de preocupação que “emergirão inevitavelmente” “sem reinstalar o tipo de medidas disruptivas que precisávamos antes”.

READ  O ameaçado rinoceronte de Sumatra dá à luz um novo filhote

Kluge disse que é porque a organização vê como principal prioridade levar todos os países a um nível de proteção que lhes permita “agarrar esta oportunidade e olhar para dias mais estáveis” – um futuro que exige um “aumento drástico e intransigente na vacina ” -compartilhando além-fronteiras.”

“Não podemos aceitar a desigualdade das vacinas por mais um dia”, pediu ele, ecoando chamadas anteriores do diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

ADULTOS SAUDÁVEIS DELIBERADAMENTE INFECTADOS COM COVID-19 NO PRIMEIRO ‘ESTUDO DE DESAFIO HUMANO’ DO MUNDO

Cientistas já avisaram que A menos que a maioria da população mundial seja vacinada, quaisquer oportunidades para o COVID-19 continuar se espalhando significa que ele pode se transformar em formas mais mortais e transmissíveis.

Kluge destacou que as internações na região europeia estavam em alta – principalmente nos não vacinados – e que havia registrado 12 milhões de novos casos na semana passada: a maior incidência semanal de casos desde o início da pandemia.

“Esse aumento, no entanto, não é tão rápido quanto a taxa de incidência de casos – e, em geral, as admissões em terapia intensiva não aumentaram significativamente”, disse ele.

Numerosos países da Europa, como Grã-Bretanha e Dinamarca, afrouxaram ou reduziram as restrições do COVID-19 depois de dizer que uma onda de omicron atingiu o pico.

Alguns, como a Espanha, estão considerando rotular o omicron como um problema endêmico.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O APLICATIVO FOX NEWS

“Estamos preocupados que uma narrativa tenha se consolidado em alguns países que, por causa das vacinas – e por causa da alta transmissibilidade e menor gravidade do omicron – prevenir a transmissão não é mais possível e não é mais necessário”, disse Tedros na sede da OMS em Genebra na terça-feira. “Nada poderia estar mais longe da verdade.”

READ  Suécia e Finlândia para reforçar ainda mais a cooperação em segurança

A agência alertou que mesmo países com altos níveis de vacinação não devem ceder pressão política e liberar todas as suas medidas de coronavírus de uma só vez.

A Associated Press contribuiu para este relatório.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *