Fintech e inovações tecnológicas do interior do Brasil preparadas para decolar contra ventos regulatórios – TechCrunch

Startups e VCs veem oportunidades em open banking, finanças e seguros

pagamento instantâneo brasileiro A Pix encerrou 2021 depois de processar com sucesso mais de 8 bilhões de transações, de acordo com Estatisticas do banco central do país. Esse é um número impressionante para um show que só foi lançado em novembro de 2020 e mostra como o Pix se tornou onipresente no país.

Você pode descrever o Pix como “uma versão governamental do Venmo”, disse João Pedro Thompson, fundador da fintech Z1, ao TechCrunch. No entanto, essa analogia não captura o fato de que Pix atrai muitos adolescentes digitalmente experientes que pagam seus amigos por café. Caso contrário, não será utilizado por Seis em cada 10 brasileiros.

Em um país onde muitas pessoas ainda não têm conta bancária e as filas para pagar contas fazem parte da vida cotidiana, o impacto de poder pagar a qualquer pessoa imediatamente não pode ser subestimado. Além disso, o Pix agora suporta mais serviços, como permitir que você Retirar dinheiro de empresas.

Curiosamente, o Pix é uma iniciativa corporativa e faz parte de uma ampla gama de esforços públicos para mudar o cenário financeiro do Brasil. “O banco central fez um trabalho tremendo e o Pix é uma das mudanças estruturais mais relevantes”, disse ele. Bruno Yoshimura Fomos informados pelo TechCrunch quando escrevemos sobre o boom das fintechs na América Latina.

Eu morava no Brasil, então isso naturalmente despertou meu interesse. Na época, os empresários reclamavam constantemente da burocracia e sua maior esperança era que as instituições ficassem de fora. Mas agora, capitalistas de risco e fundadores estão elogiando o banco central por suas iniciativas e pelas oportunidades que ele criou.

READ  Slipknot anuncia Knotfest Brasil e Knotfest Chile - Música, Esportes e Entretenimento

“O Open Banking e o Pix prepararão o cenário para novos desafios, e esperamos ver muita inovação em torno deles”, disse Yoshimura, referindo-se a outro projeto do banco central.

Não é apenas Pix, não é apenas o banco central BC# Agenda Quanto a. A Superintendência Brasileira de Seguros Privados (Susep) está trabalhando na Planos de Seguros Abertoso que significa que a tecnologia interna pode ser o próximo setor a se beneficiar do vento favorável regulatório.

Para entender o que está acontecendo com as regulamentações no Brasil e como isso está afetando as startups, entrei em contato com especialistas com conhecimento em primeira mão do ecossistema fintech latino-americano.

No lado do capital de risco, entrei em contato com Amy Cheetham, sócio da Costanoa Ventures, cujos investimentos recentes incluem a Plug do Rio de Janeiro; E a Projetos Alma MundiJavier Santiso Para mais ideias sobre insurtech. No lado das startups, conversei com CEOs Rodrigo Tejero A partir de RecargaPay E a Pedro Sonego de Oliveira A partir de TruePay.

Oportunidades não faltam

“As iniciativas de open banking do Banco Central do Brasil certamente são um vento favorável para a inovação das fintechs”, Costano Amy Cheetham Ele disse. “À medida que os consumidores recuperam o controle de seus dados, isso cria espaço para novos participantes no sistema bancário bancário e cria mais concorrência, dando aos consumidores acesso a produtos e serviços financeiros melhores, mais baratos, mais justos e mais seguros. Isso inclui dar às empresas de tecnologia financeira a capacidade de construir para o primeiro. [underserved] ou segmentos não atendidos da população.

RecargaPay É uma das startups que aproveitam as novas regulamentações para expandir os serviços B2C. “Nossa missão na RecargaPay é democratizar pagamentos móveis e serviços financeiros no Brasil, então Open Banking e Pix é a receita perfeita para acelerar nossa missão”, disse Tejero, fundador da RecargaPay.

READ  A atriz arrasa no tapete vermelho todas as vezes, veja fotos

Tejiro aprecia particularmente Pix e sua faixa “incrível”. “O que foi realizado em apenas um ano foi uma grande disrupção que beneficiou milhões de brasileiros ao tornar seus pagamentos mais fáceis, rápidos e baratos. Por isso, o Banco Central do Brasil merece ser reconhecido como a “Melhor Startup FinTech do o ano”, disse ele, descrevendo o impacto da Pix na transferência de dinheiro móvel foi um “grande benefício para o RecargaPay”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.