Faltam três semanas para a Peregrinação do Rotary Club de Silves

Mais uma semana mais perto da Peregrinação do Rotary Club de Silves e o programa de formação final está em curso.

Esta semana, uma caminhada de 7 quilómetros na confluência dos rios Odelouca e Arade é uma boa reentrada depois do calor do verão. Esta é apenas uma das várias rodadas de treinos nos últimos meses que o capitão Sir Philip Pfister organizou para colocar o Rotary Club de Silves à altura do desafio.

Por que passar pelo desafio?

Os peregrinos do Rotary de Silves esperam inspirá-lo a fazer um donativo ou apadrinhar um peregrino para que possam fornecer uma sala sensorial e jardim para crianças com autismo e síndrome de Down no Agrupamento de Escolas Silves Sul. As crianças precisam de um refúgio tranquilo e seguro que lhes permita fazer pleno uso do seu tempo na escola.

Você pode ver na biografia de Philip que ele não é novo no Caminho, tendo caminhado da França a Santiago há alguns anos com sua família. Em junho, Philip e sua esposa Carmen percorreram o caminho que os peregrinos de Silves estão prestes a percorrer em preparação para o evento principal em pouco mais de três semanas. Sua preparação cuidadosa e incentivo fazem parte do apoio disponível para aqueles do grupo mais velho que têm mais lesões ou problemas de saúde. O Rotary Club servirá a todos os peregrinos nas próximas semanas.

Líder de caminhada: Philip Pfister, meados dos anos 1960

Sou um novo associado do Rotary. Me aposentei há dois anos de uma carreira internacional, principalmente em posições de liderança de operações. Meu foco sempre foi desenvolver um objetivo significativo e mobilizar grupos para atingir seus objetivos por meio de intenso trabalho em equipe.

READ  A diversificada cena de observação de aves no Algarve

Eu nunca parei de ser fisicamente ativo: eu corria 2-3 vezes por semana até meus cinquenta e poucos anos e, nos últimos 10 anos, caminhei todos os dias. Alguns problemas cardíacos exigiram um stent, e o coração teve que ser removido para eliminar a arritmia.

Por que você se tornou um peregrino?

Nossa família (marido e dois filhos) sempre amou a natureza e as caminhadas. Completamos o Caminho Francês de Santiago em cinco fases, ao longo de cinco anos de férias. O projeto Caminho Português aborda vários objetivos pessoais: um objetivo nobre de ajudar crianças com deficiência, trabalho em equipe para apoiar cada participante a chegar a Santiago, exercício físico e desfrutar da beleza da natureza e das paisagens.

Membro da equipe: Petra Val Francis, meados da década de 1960

Tendo passado mais de 30 anos tocando música clássica dia e noite, eu estava curioso para aprender algo novo. A curiosidade me levou à Global Peace Academy na Universidade de Basel, onde me formei com um Diploma em Paz e Transformação de Conflitos, seguido de um Diploma de Desenvolvimento Profissional em Resolução de Conflitos pela Chulalongkorn University em Bangkok. Meu marido e eu fundamos a Corridors of Peace in Switzerland, que atende refugiados, requerentes de asilo, migrantes e todos aqueles que vivem à margem em diferentes sociedades, em casa e no exterior.

Felizmente, ainda não há grandes problemas de saúde, mas tive uma queda grave que fez com que meus dentes fossem substituídos há cerca de cinco anos. Certamente não tão bom quanto eu costumava ser; Com a mudança vêm grandes desafios. No caminho da Suíça para o belo Algarve, ainda não encontrei uma batida forte, mas chegarei lá em breve.

READ  Portugal recusa-se a reconhecer a vacina AstraZeneca de fabricação indiana

Por que você se tornou um peregrino?

Desde 2002 que queria fazer o Caminho de Santiago de Compostela mas não encontrava a hora certa, grupo ou pessoas para caminhar. Numa visita ao Rotary Club de Silves aqui no Algarve, tive a sorte de presenciar uma palestra inspiradora de Philip Pfister, que preparou toda a logística e informação de base para a caminhada do Caminho de Santiago de Compostela para angariar fundos para crianças com dificuldades de aprendizagem. Sinto que é uma oportunidade de ouro andar com pessoas que têm os mesmos sentimentos. Sou grato por me juntar a este nobre projeto giratório.

Sobre o Hajj

A partir de 24 de setembro, os peregrinos vão caminhar cerca de 120 quilómetros durante seis dias para proporcionar às crianças com dificuldades de aprendizagem da escola primária de Armação da Beira, um local tranquilo e ideal para aprender.

Os peregrinos do Rotary Club de Silves pedem a sua ajuda para angariar 20.000€, e 100% do seu donativo irá para transformar uma antiga sala de aula e um jardim limpo num espaço de aprendizagem harmonioso com todos os recursos necessários. Qualquer contribuição, por menor que seja, é bem-vinda.

Você pode doar agora no GoFundMe.com por meio de nossa página Ajude os peregrinos a mudar a vida das crianças, usando o código QR abaixo ou por meio de nossa página da web www.silverotaryclub.org

Para mais informações, e-mail [email protected] Ou ligue 912584999

Ajude-nos a fazer a diferença!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.