FACTBOX- Partidos e líderes competem nas eleições antecipadas de Portugal

Portugal realizará eleições gerais provisórias em 30 de janeiro. Aqui estão algumas fotos dos principais partidos e líderes que disputam a votação:

O partido de centro-esquerda do primeiro-ministro Antonio Costa do Partido Socialista (PS) é um dos dois principais partidos que dominaram a cena política portuguesa desde a “Revolução dos Cravos” em 1974, que pôs fim a décadas de ditadura de António Salazar. Ele está no governo há mais tempo desde então.

Costa, 60, e ex-prefeito de Lisboa, liderou dois governos sucessivos de minorias desde 2015, quando os socialistas, apoiados pela extrema esquerda, derrubaram um governo de coalizão de centro-direita que presidiu durante quatro anos de austeridade estrita sob o resgate internacional. . Seu pacto pioneiro com os comunistas e o Bloco de Esquerda de Apoio no parlamento expirou em 2019, o que acabou levando à rejeição do projeto de lei do orçamento de 2022 na semana passada, levando a eleições antecipadas.

Sob a liderança de Costa, Portugal alcançou um forte crescimento econômico e seu primeiro superávit orçamentário sob a democracia em 2019, recebendo elogios de seus parceiros europeus. A extrema esquerda argumentou que se concentrava demais no controle de gastos. O Partido Socialista tem 108 assentos no parlamento de 230 assentos depois de ganhar 36% dos votos em 2019. As pesquisas de opinião mostram que ele tem níveis semelhantes de apoio.

O Partido Social-democrata (PSD) tem sido o principal rival do partido de centro-direita para os socialistas por décadas.

Seu líder, Rui Rio, 64, e ex-prefeito do Porto, enfrenta uma votação interna da liderança no próximo mês que pode desqualificá-lo, e seu rival, Paulo Rangel, é amplamente esperado para sucedê-lo. Rangel criticou o Rio por sua postura não confrontadora com os socialistas, o que ele diz ter enfraquecido a oposição. Ele descartou qualquer aliança com os socialistas. O PSD tem 79 assentos e responde por cerca de 27%.

READ  "Pesadelo Físico e Psicológico" - Horrores da pré-temporada

BLOCO ESQUERDO O bloco atingiu o auge de sua popularidade em uma onda de protestos anti-austeridade, garantindo 19 cadeiras em 2015. Além de suas muitas propostas legislativas defendendo salários, pensões e o estado de bem-estar social, ele defendeu os direitos civis.

Catarina Martins, a atriz de 48 anos que virou política, marcou o início da política portuguesa dominada pelos homens ao misturar uma mensagem muitas vezes difícil com uma entrega suave. Seu apoio diminuiu recentemente e as pesquisas mostram que ela perderá algumas cadeiras, a menos que o rompimento com o governo em relação ao orçamento a impulsione.

Chiga (“Chega”) disputando o título de terceira maior força no Parlamento está o populista, a direita Chiga. Formado em 2019, ganhou uma cadeira parlamentar no mesmo ano – a primeira para um partido de extrema direita desde o fim da ditadura, e pode conquistar mais de uma dúzia de cadeiras agora.

Ele deve muito de sua crescente popularidade ao seu líder linha-dura, o ex-comentarista esportivo Andre Ventura, 38. A retórica populista muitas vezes se apóia no livro do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump e é encorajada pelo rápido aumento de ações anti-imigração e antifeministas . Vox Na vizinha Espanha, analistas políticos veem o Chega como um parceiro de grande potencial para qualquer outro partido em Portugal.

O Partido Comunista liderado pelo ex-metalúrgico Jeronimo de Sousa, 74, que aprimorou suas habilidades no ataque ao capitalismo por quase cinco décadas no parlamento, suavizou sua posição após concordar com Costa, rejeitando os apelos para deixar a zona do euro.

Depois de desistir do apoio por anos, o partido pode canalizar sua mensagem para o extremismo para tentar conquistar eleitores. Possui 10 assentos próprios, mais dois em uma aliança com os Verdes. CDS-PP

READ  Cinco candidatos a Cristiano Ronaldo aguardam transferência gratuita após o anúncio surpresa da Juventus إعلان

O conservador CDS-PP é o aliado tradicional do PSD, mas está sangrando o apoio dos eleitores aos novos rivais Chega e à Iniciativa Liberal (IL) e corre o risco de perder a maioria de seus cinco assentos. O IL, já com uma vaga, pode ocupar a representação atual do CDS-PP. pan (pessoas, animais, natureza)

O Partido dos Direitos dos Animais Ambientais se aliou aos socialistas em várias ocasiões e é visto como um fazedor de reis e potencial parceiro de coalizão, seja de centro-esquerda ou de centro-direita. Ela ganhou quatro assentos em 2019 e pode ganhar alguns nesta eleição.

(Esta história não foi editada pela equipe Devdiscourse e é gerada automaticamente a partir de um feed compartilhado.)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *