‘Eu sofri um apagão’ – uma proibição massiva da polícia brasileira após chutar o árbitro na cabeça

Um jogador de futebol brasileiro foi banido do esporte por dois anos depois que atacou e chutou um árbitro na cabeça durante uma partida no início deste mês.

O contrato de William Ribeiro foi rescindido pelo FC São Paulo após o incidente em que o árbitro Rodrigo Crivelaro se desentendeu ao receber o cartão amarelo.

Agora, ele está ainda mais suspenso de jogar a nível profissional até 2023, o que pode encerrar a carreira do jogador de 30 anos.

O que aconteceu?

No jogo contra o Guarani-RS, Ribeiro recebeu cartão amarelo por falta do árbitro Crivellaro. ataque de faísca.

O jogador atingiu o árbitro no chão, antes de chutá-lo na cabeça, após o que jogadores de ambos os lados o forçaram a rejeitá-lo.

Equipes médicas compareceram ao local e Crivelaro foi posteriormente levado ao hospital para tratamento adicional após o ataque.

Observe que o vídeo abaixo contém cenas que alguns leitores podem achar perturbadoras.

O que foi dito?

Ribeiro lamentou a decisão de bani-lo da Primeira Comissão Disciplinar do TJD-RS (Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul).

Ele disse: “Houve vários problemas em campo. Eu cometi um erro. O que eu fiz não foi certo. Lamento muito. Naquela época eu tive um apagão e agi assim.

“Não posso explicar o que aconteceu comigo na época. Acabei de fechar os olhos. Estou até procurando uma terapia para mim mesma.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.