Escadas enormes para um elevador?

Por TPN / Lusa, no noticiário 16-08-2021 17:46:00 0 comentários

O município de Coimbra reúne-se hoje para analisar e votar a proposta de abertura de concurso público para a construção de uma torre elevatória vertical na encosta direita da escadaria maciça.

De acordo com o município dirigido por Manuel Machado, o projecto vai custar 1,7 milhões de euros e vai criar “uma nova solução de mobilidade mais confortável e inclusiva, que será o resultado da cooperação entre o município, a Universidade de Coimbra (UC) e o Metro Mondego SA “. O objetivo do investimento é reduzir o tempo e a distância da ligação pedonal entre as futuras paragens do Sistema Mobilidade do Mondego, em Praça da República, ao lado de Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV)e Polo I da Universidade da Califórnia.

O projeto faz parte da “Implementação Sistema de Mobilidade Mondego, a rede de autocarros eléctricos (Metrobus) que vai ligar Serpens (Lusa) e Coimbra B, com uma linha urbana ao Hospital e Centro Universitário de Coimbra, com uma extensão total de 42 km ”, afirma o município em comunicado hoje enviado à Agência Lusa.

Segundo a nota, “é justamente esta linha urbana do hospital que vai parar na Praça da República, junto à TAGV, e vai transportar os passageiros que pretendem ir para o Pólo I da UC”. Para tornar a curta viagem “mais confortável e abrangente”, a Câmara Municipal de Coimbra estudou e elaborou um projecto de instalação de elevadores verticais na encosta direita da gigantesca escadaria, equipamento que “pretende ultrapassar uma altura de 125 graus, cerca de 21 metros, com queda de 60 metros “.

Na reunião da Câmara Municipal de segunda-feira marcada para as 15h00, o Executivo vai ainda analisar e votar uma proposta de atribuição de um apoio financeiro único, no valor de € 75.000, à realização do Prémio Estação Imagem de Coimbra 2021, que decorrerá a partir de 29 de maio a 25 de julho.

READ  Seis medalhas de ouro na seleção brasileira de qualificação para a Copa do Mundo

Isso aconteceu com uma projeção internacional, organizada pelo município e Estação de acoplamento de imagem, que inclui prêmio de fotojornalismo, prêmio de bolsa de estudos, exposições, publicação de livros, workshops, mercado de livros de fotografia, conferências e outras atividades paralelas. O evento promove principalmente a reportagem fotográfica e contém nove categorias para a competição: Notícias, Temas Contemporâneos, Vida Diária, Esportes, Artes e Espetáculos, Meio Ambiente, Séries de Retratos, Retrato do Ano e Prêmio Europa.

Os trabalhos premiados conduzem a uma exposição e publicação de livro. O Prémio trará a Coimbra sete grandes mostras de fotojornalismo e várias aulas abertas dedicadas a fotojornalistas. A reunião executiva inclui ainda uma proposta de apoio ao Rally de Portugal, que terá novamente uma saída oficial de Coimbra (20 e 21 de maio) e outra de atribuição de apoio financeiro a três associações gestoras de equipamentos culturais municipais.

De acordo com a nota, a emissão respeita à cessão de apoios no montante de 210 mil euros à Orquestra Clássica do Centro (para 2021), 345 mil euros ao grupo O Teatrão e 330 mil euros ao Grupo Escola da Noite – Teatro de Coimbra (2021, 2022 e 2023).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *