Elon Musk negocia com o Brasil o monitoramento do desmatamento na floresta amazônica e incêndios florestais

O CEO da SpaceX e da Tesla, Elon Musk, se ofereceu para monitorar o desmatamento e o aumento dos incêndios florestais na floresta amazônica com a ajuda da tecnologia de satélite em cooperação com o governo brasileiro. Em um evento em Austin, Texas, o homem mais rico do mundo, Musk, se reuniu com o secretário de comunicações do presidente Jair Bolsonaro, onde ele enfatizou como usar tecnologias avançadas em conexão com sua empresa Starlink Inc, Space Explorations Technologies Corp. , para fazer um levantamento da maior floresta amazônica do mundo. O ministro das Comunicações do Brasil, Fabio Faria, e o empresário americano Elon Musk também falaram sobre a introdução de uma conexão rápida à Internet nas áreas rurais para permitir que escolas, centros de saúde e comunidades indígenas tenham acesso aos serviços da web.

Em um vídeo postado pelo ministro brasileiro em sua conta no Twitter, Musk pode ser ouvido dizendo: “Queremos fornecer conectividade às pessoas menos atendidas no Brasil.” Enquanto isso, Faria escreveu: “Você acha que vamos parar no leilão 5G?”

Faria Books. “Não! Agora vamos procurar empresas que lidam com inovação para investir no Brasil. Queremos que o país se transforme no pólo de inovação da América Latina para a rede 5G.”

4.500 satélites Starlink podem “monitorar” os incêndios florestais na Amazônia

O Ministro das Comunicações do Brasil afirmou que mais de 4.500 satélites Starlink em órbita de baixa altitude podem ser usados ​​para monitorar incêndios florestais na maior reserva de flora e fauna do mundo na floresta amazônica. Ele enfatizou a importância do futuro projeto de colaboração, dizendo que as tecnologias de Musk podem ajudar a suprimir incêndios ilegais que ocorrem em vastas áreas florestais e monitorar o desmatamento. Um estudo realizado pela Rede de Informações Sociais e Ambientais da Amazônia (RAISG) revelou de forma chocante que a taxa de desmatamento na floresta amazônica aumentou dramaticamente nos últimos anos. Cerca de 8% da área florestal foi completamente destruída em 18 anos.

O estudo indicou que uma área maior da Espanha na Amazônia foi destruída pelo desmatamento. Segundo previsão do cientista Robert Walker, a maior floresta tropical do mundo, a floresta amazônica desaparecerá até 2064 devido aos níveis alarmantes de desmatamento e secas que ocorrem na região devido às mudanças climáticas. No jornal Environment, Walker adverte que 2,3 milhões de milhas quadradas na África do Sul serão eliminadas em 43 anos, pois atualmente está em um “ponto de inflexão”. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro também enfrentou indiciamento por sua gestão da Reserva da Floresta Amazônica, e foi relatado que ele poderia enfrentar acusações no Tribunal Criminal Internacional (TPI) por suas políticas ambientais degradantes para a floresta tropical que ameaçam tanto os povos indígenas quanto as comunidades locais. área florestal.

Foto: Twitter / @fabiofaria

READ  Como o bilionário chinês voou perto do sol, Telecom News, ET Telecom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *