Dólar mais forte apoia preços da soja e impulsiona negócios no Brasil em junho

Porto Alegre, 8 de julho de 2024 – O ritmo das vendas brasileiras de soja voltou a um período de bom desenvolvimento em junho e nos primeiros dias de julho. Embora o comércio tenha evoluído menos que no mês anterior, o volume de vendas foi considerado bom em relação aos meses anteriores a maio. Mais uma vez, a estabilidade dos preços, com sua elevação apoiada principalmente pelo fator cambial, incentivou os produtores a avançarem com novas negociações.

O dólar subiu 6,49% em junho em relação à moeda brasileira, passando de R$ 5,2497 (final de maio) para R$ 5,5906 (final de junho), o que levou a uma melhora na formação dos preços internos, que chegaram a R$ 142,00 no porto de Paranaguá nos maiores níveis do mês. No início de julho (2), os preços chegaram a R$ 146,00 em Paranaguá, em sessão marcada pela alta tanto do dólar quanto do futuro de Chicago. Tais momentos incentivaram o avanço das vendas por parte dos produtores.

Segundo relatório divulgado pela Savras e Mercado, a comercialização da safra brasileira de soja para 2023/2024 já contempla 71,8% da produção prevista. O número indica um aumento de 7,2% face aos 64,6% registados no relatório anterior, com dados até 10 de junho.

No mesmo período do ano passado, o faturamento foi de 66,1%, e a média de cinco anos do período foi de 76,7%. Levando em conta a produção estimada de 149,705 milhões de toneladas, o total de soja efetivamente em circulação é estimado em 107,459 milhões de toneladas.

Em relação à nova safra, e considerando uma hipotética safra mínima de 149,705 milhões de toneladas, a SAFRAS espera antecipação de vendas de 14,6%. No relatório anterior, até 10 de junho, o percentual era de 9,9%, indicando aumento de 4,7%. No mesmo período do ano passado, as vendas a prazo foram de 11,1%, enquanto a média de cinco anos para o período foi de 20,6%.

READ  Milho acumula fora dos silos enquanto Brasil continental colhe safra recorde

É importante destacar que neste momento ainda estamos utilizando a base da safra 2023/24 para estimar a comercialização da nova safra, já que nossa primeira estimativa da produção brasileira para a safra 2024/25 será divulgada no dia 12 de julho.

Todos os direitos reservados 2024 – Grupo CMA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *