Coveiros no Brasil correm para exumar cadáveres para dar lugar às vítimas de Covid | Vírus Corona

A cidade brasileira de São Paulo acelerou seus esforços para esvaziar cemitérios antigos para abrir caminho para um grande número de mortes de Covid, uma vez que a cidade registrou um recorde de sepultamentos diários esta semana.

Tal como Organização Mundial da Saúde Ele alertou que a epidemia deixou vários estados brasileiros em “estado crítico” e, na quinta-feira, coveiros trabalharam para abrir sepulturas de pessoas enterradas durante anos e para mobilizar os restos em decomposição para serem transportados para outro lugar.

O secretário municipal encarregado dos serviços funerários disse que a relocação dos restos mortais é a norma nas operações cemitério. Mas assumiu o caráter de uma urgência renovada, já que o Brasil sofre da pior onda de coronavírus desde o início da epidemia, há mais de um ano.

Na quarta-feira, o Ministério da Saúde brasileiro registrou o maior número de mortes diárias na Covid pelo segundo dia consecutivo, com 3.869 pessoas morrendo do vírus.

Surto no Brasil é O segundo país mais mortal do mundo depois dos Estados Unidos, Média de cerca de 3.000 mortes e 75.500 novos casos por dia na semana passada – uma taxa que tem aumentado continuamente desde fevereiro.

Van Kerkhove, epidemiologista de doenças infecciosas da Organização Mundial da Saúde, alertou que o aumento da transmissão de novas variantes está entre os muitos desafios que o país enfrenta. Ela disse que vários países estão em “condições críticas” e que os hospitais estão superlotados.

A Subdiretora Geral da OMS, Mariangela Battista Galvão Simão, destacou a importância da produção local de vacinas para o alívio do estresse.

São Paulo também recorreu aos cemitérios tarde da noite para atender à demanda, com alguns cemitérios autorizados a permanecer abertos até as 22h. No cemitério de Villa Formosa, trabalhadores com máscaras e equipamentos de proteção completos cavaram fileiras de sepulturas sob os holofotes e a lua cheia.

Seguiram-se caixões: um homem de 32 anos foi baixado para uma caixa de madeira simples. Trabalhadores enterraram uma mulher de 77 anos reunindo seus parentes mascarados perto do cemitério.

A cidade de São Paulo registrou 419 enterros nesta terça-feira, o maior número desde o início da epidemia. A prefeitura disse que se os enterros continuarem nesse ritmo, eles precisarão tomar mais precauções, sem especificar.

O Brasil agora é responsável por cerca de um quarto das mortes diárias da Covid em todo o mundo, mais do que qualquer outro país.

Especialistas em doenças infecciosas alertam que isso vai piorar, devido aos ataques do presidente Jair Bolsonaro aos esforços para restringir o movimento e retardar o lançamento de vacinas.

READ  Finalmente sabemos o que está acontecendo com aquela nuvem estranha, longa e frequente em Marte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *