Costa destaca o potencial de Portugal para a segurança energética da UE – EURACTIV.com

O primeiro-ministro português, António Costa, destacou o reconhecimento dos dirigentes da União Europeia ao “potencial de segurança energética da Península Ibérica”, apelando nesta terça-feira ao progresso na interligação elétrica e de gás entre Portugal e Espanha.

Quanto à energia, foi muito afetada [by the war]que se traduz num brutal aumento de preços em toda a União Europeia, e mais uma vez, reiterou-se a necessidade de acelerar a diversificação das fontes e formas de abastecimento da União e a transição para as energias renováveis, e desta vez há uma explícita referência ao potencial contributo da Península Ibérica, no seu conjunto, na segurança energética europeia”.

Falando a jornalistas portugueses em Bruxelas Na conclusão da Cimeira Extraordinária de Líderes da UE, Costa salientou a necessidade de “completar o programa de interdependência entre Portugal, Espanha e resto da Europa” para contribuir para a segurança energética em toda a Europa.

Observando que o pacote energético REPowerEU apresentado pela Comissão Europeia em meados de maio prevê investimento neste tipo de interligação, o primeiro-ministro observou que “projetos de interligação com Espanha” estão em risco para eletricidade, gás natural e no futuro. hidrogênio.

“O [European] O Conselho aprovou os objetivos do programa REPowerEU e espera que a Comissão disponibilize um programa de financiamento mais detalhado para a implementação deste programa, “além da interligação e “dependendo do volume atribuído a Portugal”, disse Costa.

No Resultado da Cimeira, os dirigentes da UE salientaram ainda a necessidade de reforçar “a capacidade de geração renovável, incluindo, com base na próxima revisão por parte dos reguladores e no atual contexto geopolítico, aproveitando o potencial da Península Ibérica para contribuir para a segurança da UE fornecer.”

Na sua carta sobre o REPowerEU, divulgada há duas semanas, a Comissão Europeia disse que os preços atualmente elevados da eletricidade na Península Ibérica “reforçam a necessidade” de construir conectores, parte de um investimento adicional de 29 mil milhões de euros na rede elétrica europeia até 2030.

READ  Novo CEO do Banco do Brasil para acompanhamento da eficiência e missão de venda de ativos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.