Costa destaca aumento do salário mínimo

Hoje, o Primeiro-Ministro destacou o aumento do salário mínimo nacional (SMN) para € 705, sublinhando que cerca de 880 mil trabalhadores serão abrangidos pelo aumento que qualificou como o “mais elevado de sempre”.

“Cerca de 880 mil trabalhadores vão beneficiar, a partir de hoje, do aumento do salário mínimo nacional para 705 euros. Este aumento de 40 euros é o maior aumento de sempre, em cumprimento do compromisso de chegar a 2023 no valor de 750 euros da SMN ”, Lê em carta publicada por Antonio Costa em sua conta oficial no Twitter.

De acordo com o CEO, “Nos últimos seis anos, a SMN aumentou cerca de 40%, com o emprego e a economia continuando a crescer. Um aumento na SMN é um dos aspectos mais importantes da justiça social e estimula a melhoria geral dos salários”, observou ele .

Noutra mensagem no Twitter, António Costa referiu ainda a entrada em vigor do Estatuto do Profissional da Cultura, que considerou “um marco importante para o sector cultural em Portugal”.

O Primeiro-Ministro sublinhou que “pela primeira vez, os artistas, técnicos e outras pessoas que trabalham na área cultural têm um sistema específico de protecção social e direitos laborais”. A Lei dos Profissionais da Cultura, que estabelece o arcabouço jurídico para os trabalhadores autônomos do setor, entrou em vigor em 1º de janeiro, mas algumas medidas serão aplicáveis ​​apenas ao longo do ano.

Relativamente ao salário mínimo, o SMN passou de 665 euros para 705 euros em 1 de janeiro de 2022, um acréscimo de 40 euros, ou cerca de 6%. O salário mínimo nacional foi fixado em 1974, em 3.300 escudos (16,5 euros), e até atingir os 705 euros em 2022, tinha aumentado entre 31,6% em 1979 e 2,1% em 2011.

READ  De volta ao jogo: Portugal dobra seu pico pré-pandêmico para investimentos voltados para a exportação

De acordo com uma análise da CGTP, se o SMN tivesse evoluído em linha com a produtividade e a inflação registadas desde 1974, teria atingido em 2020 1137 euros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.