Congresso Brasileiro permite que a Eletrobras seja privatizada na votação final

Câmara dos Deputados do Brasil aprovou plano de privatização da gigante concessionária de energia elétricaA Eletrobras abriu a porta para o governo arrecadar cerca de 60 bilhões de riais (US $ 11,9 bilhões) por meio de uma oferta de ações da empresa.

Os legisladores aprovaram o projeto por 258-136 votos um dia antes de expirar em 22 de junho. A privatização permitirá que o Ministério da Economia arrecade fundos para compensar parte do recente salto nos preços da eletricidade, que devem aumentar ainda mais nos próximos meses, à medida que a seca leva o país a usar energia térmica mais cara em vez de fontes hidrelétricas.

As ações ordinárias da Eletrobras, oficialmente conhecidas como Centrais Eletricas Brasileiras SA, fecharam segunda-feira com valorização de 2,92%, antes da votação. Eles aumentaram quase 30% até agora este ano na esperança de privatização.

O plano do governo é emitir mais ações ordinárias, diluir sua participação na empresa para cerca de 45%, mas manter o chamado estoque de ouro que lhe dá direito de vetar algumas decisões. As empresas estatais que fazem parte do sistema Eletrobras, incluindo as usinas de Itaipu e Eletronuclear, permanecerão em mãos do governo e qualquer fusão ou extinção dependerá de votação em assembleia geral para cada subsidiária.

Dos 60 bilhões de riais que o Ministério da Economia espera arrecadar com a venda, 25 bilhões de riais serão mantidos no tesouro. Outra parte da arrecadação será destinada à redução da conta de luz dos consumidores chegar a 7,4%, segundo o Ministério da Economia, e outra parte irá para programas de desenvolvimento público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *