Comfort Purpose explode na cultura popular através de um especial de TV

How’s your wardrobe? Everything in its place or bulging at the seams? Whatever its current status, research says most of us only wear one-third of the clothes that are in there, and yet we’re purchasing more clothes than ever before.

The average consumer is buying 60% more clothes than they did in 2000Com 26% dos jovens de 16 a 24 anos comprando roupas duas ou três vezes por mês.

Não só compramos com mais frequência, como também nos livramos de tudo o que compramos mais rapidamente. Menos de 50% das pessoas entre os 16 e os 37 anos esperam que as suas roupas durem mais do que alguns anos e 57% de todas as roupas que deitamos fora acabam em aterros sanitários.

Incentivar os consumidores a repensarem seus hábitos de consumo, oferecendo ideias simples que os ajudem a se apaixonar pelas peças de seu guarda-roupa, foi a motivação de “Se Essa Roupa Fosse Minha”, série de televisão criada pela Unilever Entertainment e os criadores brasileiros vencedores do Emmy criaram o Conspiração como forma de dar vida ao objetivo da marca Comfort, #LongLiveClothes.

57% of all the clothes we discard end up in landfill.

Conteúdo adaptado para atingir um propósito específico

Kelly Mullen lidera a equipe da Unilever Entertainment desde o seu lançamento em 2017. A equipe tem como objetivo criar experiências narrativas para as marcas da Unilever por meio de música, filmes, documentários, podcasts e televisão. Seu escopo de trabalho também inclui a formulação de modelos financeiros novos e inovadores para produção e lançamento de conteúdo.

READ  Kim Woo-jin, ex-integrante do Stray Kids, se torna o primeiro coreano a liderar a série HBO Max

Todos os projetos são adaptados às necessidades da marca individual e do público que você está tentando atingir. “Nós nos concentramos na propriedade intelectual original [intellectual property] “Porque há um valor intrínseco sendo criado para a marca e uma demanda real por ela entre os consumidores. Tudo é sempre orientado por um propósito! Mas a integração de produtos também é possível”, acrescenta.

#LongLiveClothes está voltando à vida

Esse pensamento criativo e proposital foi colocado em prática na série de televisão de 13 episódios coproduzida pela Comfort Brazil. O programa, que estreou em agosto na rede GNT, chega aos consumidores no horário nobre, às 19h30 de sábado.

Todos os apresentadores são influenciadores de moda ou sustentabilidade. Ana Paula Chungani é designer de moda, Giovanna Nader é consultora de moda sustentável, Marina Franco é designer de moda e Andre Carvalhal é designer especializado em moda sustentável.

Ao longo da série, a equipe dá dicas de achados em brechós, identifica tecidos e dá dicas aos convidados e telespectadores de como customizar as roupas que já possuem.

Seis das 13 ofertas também incluem o conceito “Lavou ta Novo”, que significa “limpo como novo”, explica Carolina Howat, que trabalha na Fabric Sensations Brazil.

“Nesta parte do programa mostramos a peça de roupa que os apresentadores escolheram para trabalhar após lavá-la com os produtos Comfort”, diz Karolina.

“Isso visa reforçar o novo posicionamento da marca Comfort #VidaLongaÀsRoupas onde as roupas podem durar mais se tratadas com os produtos certos.”

Economia de custos por meio da cocriação

As leis de incentivo do Brasil ajudaram a financiar a produção do programa, e a Unilever Entertainment recebeu cofinanciamento da rede GNT (com base apenas no mérito editorial do programa). Isto deixou uma parcela muito menor para a Comfort cobrir (apenas cerca de um terço do orçamento total), embora todo o projeto tenha sido concebido especificamente em torno do propósito e da integração da marca.

READ  Ikadashi em 2021: Ikadashi em 2021: Lista, horários, rituais e importância |

A natureza da parceria foi tão inovadora que o acordo em si recebeu bastante cobertura da mídia no Brasil, incluindo a capa do Meio & Mensagem, a principal revista brasileira para a indústria de publicidade.

Comfort products treat every fibre of the fabric in the same way a conditioner treats the hair

Mariana Gonçalo, Comfort Brand Manager

Além do produto para o propósito

A reação do público à série foi positiva, incluindo uma merecida matéria na Vogue Brasil. “Houve muito burburinho espontâneo na mídia em torno do programa. Influenciadores da indústria da moda/sustentabilidade postaram organicamente sobre ele (incluindo pessoas das redes pessoais dos apresentadores) e até mesmo canais de mídia cobriram a maneira única como o programa foi produzido”, disse. diz Carolina.

Tudo isso foi positivo para a marca e seu posicionamento.

“Nossos produtos não são mais apenas fragrâncias, eles tratam cada fibra do tecido da mesma forma que um condicionador trata o cabelo”, explica Mariana Gonçalo, Gerente da Marca Comfort.

“Isso não só prolonga a vida útil das roupas, mas também nos permite conversar com nossos consumidores sobre as roupas que eles amam, a importância do consumo consciente e seu impacto positivo no meio ambiente”, afirma. “Preservar as roupas, garantindo que elas permaneçam bonitas, significa que elas podem contar novas histórias na vida de diferentes pessoas.”

Explodindo nossas marcas na cultura popular

Além de criar a série brasileira, a Unilever Entertainment está liderando vários outros projetos de conteúdo para marcas Unilever, incluindo um documentário sobre paternidade para Dove Men+Care produzido por Ron Howard e dirigido por sua filha, Bryce Dallas Howard.

A gigante da tecnologia Apple adquiriu recentemente os direitos de distribuição global do filme, intitulado “Parents”, antes de sua estreia em 6 de setembro no Festival de Cinema de Toronto.

E não para por aí. Também há planos em andamento para produzir um filme de sucesso de Bollywood com a principal marca da Unilever, Hindustan. “Simplificando, nosso objetivo é transformar nossas marcas em cultura popular”, diz Kelly.

Crie conteúdo que atenda às necessidades dos consumidores onde quer que estejam

Mas estes projetos não se limitam a explorar o que há de novo, mas sim acompanhar os consumidores até aos locais onde já consomem media.

“A publicidade atraente não é mais tão influente ou culturalmente relevante como era antes”, acrescenta Kelly. “Especialmente devido ao cenário fragmentado da mídia, os cortadores de cabos são… [viewers who don’t pay for subscription television channels but instead watch shows via a combination of broadband internet and IPTV]e o surgimento da assinatura OTT [over the top platforms which offer media services directly over the internet].

“Comunicamos o propósito da marca através de conteúdo que é realmente procurado”, diz Kelly. “Ele ‘vende’ porque é criativamente desejável para os consumidores, que podem pagar por ele.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *