Cidade histórica da Ucrânia adicionada à lista da UNESCO “em perigo”

Nota do editor: assinado para mundo abertoBoletim semanal da CNN Travel. Receba notícias sobre a abertura de destinos, inspiração para aventuras futuras, além das últimas novidades em aviação, comida e bebida, acomodações e outros desenvolvimentos de viagens.



CNN

O centro histórico da cidade ucraniana de Odessa e locais no Iêmen e no Líbano foram incluídos na Lista do Patrimônio Mundial na quarta-feira pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

Todos os três locais foram adicionados simultaneamente à Lista do Patrimônio Mundial em Perigo da UNESCO.

O acordo de fundação da UNESCO obriga todos os membros – que incluem a Rússia e a Ucrânia – “a não tomar nenhuma medida deliberada que prejudique direta ou indiretamente seu próprio patrimônio ou o de outro Estado Parte da Convenção”.

Audrey Azoulay, diretora-geral da UNESCO, disse em comunicado que espera que a lista ajude a proteger Odessa da guerra.

“Odessa, uma cidade livre, uma cidade cosmopolita, um porto lendário que deixou sua marca no cinema, na literatura e nas artes, está sob proteção reforçada da comunidade internacional”, disse Azoulay.

“Enquanto a guerra continua, esta inscrição incorpora nossa determinação coletiva para garantir que esta cidade, que sempre superou a agitação global, seja preservada de mais destruição.”

O comunicado disse que a decisão daria à Ucrânia acesso a “assistência técnica e financeira internacional” para proteger e reabilitar o centro da cidade.

A inscrição foi feita durante uma sessão extraordinária do Comitê do Patrimônio Mundial em Paris.

A reunião abordou três locais ameaçados:

O centro histórico de Odessa (Ucrânia)
Feira Internacional Rashid Karami – Trípoli (Líbano)
Marcos do antigo Reino de Sabá na província de Marib (Iêmen)

Todos os três estão agora incluídos na Lista do Patrimônio Mundial e na Lista do Patrimônio Mundial em Perigo.

No Iêmen, o local inclui sete sítios arqueológicos que mostram as conquistas arquitetônicas, estéticas e tecnológicas do Reino de Sabá desde o primeiro milênio aC até a chegada do Islã por volta de 630 dC.

O site foi adicionado à lista “Em perigo” devido a ameaças ao site devido ao conflito em andamento no Iêmen.

O local no Líbano, a Rachid Karami International Gallery, em Trípoli, foi projetado pelo arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer em 1962. O prédio principal é uma sala de exposições coberta em forma de boom.

Galeria Internacional Rashid Karami em Trípoli, Líbano, projetada pelo arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer.

“É uma das principais obras representativas da arquitetura moderna do século XX no Oriente Médio árabe”, disse a Unesco em um comunicado à imprensa.

A UNESCO disse que foi adicionado à lista de ameaças por causa de seu “estado alarmante de conservação, falta de recursos financeiros para sua manutenção e os riscos inerentes a propostas de desenvolvimento que podem afetar a integridade do complexo”.

Foto principal: O centro histórico de Odessa, na Ucrânia, agora está inscrito na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO. (Pergamont/iStockphoto/Getty Images)

READ  Tiroteio no Portão Lekki em 2020: painel judicial nigeriano condena tiroteio como 'massacre'

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.