CEO da Apex-Brasil afirma que os Emirados Árabes Unidos são a porta de entrada para a região e a Ásia

Augusto Pestana, CEO da Apex-Brasil
Crédito da imagem: Carolina Antunes

BRASÍLIA: Augusto Pestana, CEO da Apex-Brasil, é diplomata de carreira de São Paulo, o movimentado centro comercial do Brasil. Tendo servido em missões brasileiras em meia dúzia de países ao redor do mundo, ele sabe como seu país é visto em todos os lugares – um país que adora se divertir, jogar futebol e dançar muito – mas não é um negócio muito pesado, apesar de ser o maior economia da América do Sul.

Como presidente da Apex-Brasil, agência brasileira de promoção de comércio e investimentos que impulsiona os interesses comerciais e comerciais do país em todo o mundo, ele quer mudar essa percepção. Em interação gratuita em Brasília, a capital, Pestana fala sobre as ambições de negócios do Brasil, as esperanças de parcerias com os Emirados Árabes Unidos e os planos do país de espalhar pavilhões na região da Ásia, antes da visita do presidente brasileiro Jair Messias Bolsonaro ao Dubai Airshow e Expo 2020 Dubai.

Trechos da interação:

O que o Brasil espera ganhar com a Expo 2020 Dubai?

A Expo 2020 Dubai é a chave da estratégia do Brasil para o futuro no Oriente Médio e além. Já estamos vendo o número de visitantes e eles são muito bons, especialmente quando você pensa no contexto da pandemia. Temos uma grande oportunidade. Para quem já conheceu o Brasil, talvez haja uma ideia ou imagem associada ao país. Caso contrário, eles terão a oportunidade de pensar novamente e atualizar a ideia e chegar à conclusão de que é um país interessante, por isso quero saber mais sobre ele e me envolver com eles. Portanto, a Expo é muito importante para nós em nossa estratégia de atualização de nossa imagem global.

Participação no Dubai Airshow

Dubai é muito grande. Quando você pensa em aeroportos nos Emirados Árabes Unidos, quando você pensa em portos marítimos, quando você pensa nos investimentos que você faz. Eles estão mudando tudo de uma forma completamente diferente e reinventando o país. É um local de trabalho. Boa ideia, muito boa ideia. Localização muito central para chegar ao Oriente Médio, Sul da Ásia, Europa e até a África. É perfeito. Já estivemos presentes em muitas exposições e eventos. Dubai se tornou, de fato, uma das referências globais para exposições de todos os tipos. Queremos ter certeza de que nossa presença na Expo 2021-22 também é uma forma de acelerar os negócios. Queremos ter certeza de que estamos conectados com o mundo e todas as atividades fora do parque Expo 2020 Dubai, do qual estarei participando em breve.

O presidente Bolsonaro está visitando os Emirados Árabes Unidos e estará presente no Dubai Airshow. Você pode ver o relacionamento com a Embraer, empresa aeroespacial brasileira que produz aeronaves comerciais, militares, executivas e agrícolas. Antecipamos negócios acontecendo no Dubai Airshow. A Embraer é uma grande empresa, eles não precisam de nós. Temos um relacionamento muito bom com a Embraer, mas nosso principal trabalho é apoiar empresas que não são tão grandes quanto elas. Alguns deles são fornecedores da Embraer, outros são apenas pequenas e médias empresas e estarão no Dubai Airshow. Estou em busca de cerca de 50 oportunidades, não só em Dubai, mas também em Abu Dhabi e outros lugares onde estaremos presentes, seja diretamente ou por meio de nossos parceiros.

Pavilhão do Brasil na Expo 2020 Dubai

O Pavilhão do Brasil na Dubai Expo 2020 é um excelente exemplo da arquitetura brasileira. Queremos ter certeza de que as mensagens do Brasil e o que estamos fazendo sejam transmitidos de maneira adequada às pessoas de lá. Temos uma grande suíte. Estamos muito satisfeitos com o pavilhão, pois é um sucesso em termos de número de visitantes que atraiu.

Comércio do Brasil com os países do Conselho de Cooperação do Golfo

O comércio do Brasil com os países do GCC nos primeiros nove meses de 2021 foi de US $ 10 bilhões
Crédito da imagem: Fonte: GIM / Apex-Brasil

São Paulo faz parte do mundo árabe

É a primeira vez que a mostra é realizada no mundo árabe. E quando você fala do mundo árabe, o que é esse mundo árabe? Ela cresce fora dos limites tradicionais. Embora minha família seja do sul do Brasil, nasci e cresci em São Paulo e, para ser sincero com você, São Paulo faz parte do mundo árabe! porque? Porque nossa herança é unida. Por exemplo, o irmão do meu marido vem de uma família com raízes na Síria e no Líbano. Eu não estou sozinho. Estamos falando de milhões de pessoas, só no estado de São Paulo. Alguns dizem que seu número total no Brasil pode chegar a 50 milhões. Mas não diferenciamos. Não usamos esse termo, árabes brasileiros, são só brasileiros. A conexão árabe é evidente quando você vê a comida e a cultura – e temos muito orgulho disso.

Augusto Pestana, CEO da ApexBrasil

Augusto Pestana, CEO da ApexBrasil, com outros dirigentes

Planos futuros com os Emirados Árabes Unidos

O futuro está claro para joint ventures. A ideia da Apex-Brasil é atuar como facilitadores e mediadores. Se há empresas ou fundos de investimento nos Emirados Árabes Unidos que se interessam pelas oportunidades no Brasil, mas hesitam por não conhecerem o mercado brasileiro, estamos aqui para ajudá-los. Podemos encontrar um parceiro brasileiro ou mesmo outro parceiro internacional que tenha experiência em fazer negócios no Brasil, para eles. Nosso trabalho é garantir que isso aconteça. Até mesmo algumas grandes empresas brasileiras usam nossos serviços. Um bom exemplo disso é a indústria de alimentos. Todos nós vimos o sucesso da Sadia que agora faz parte da BRF. Eles são grandes investidores no exterior e investiram nos Emirados Árabes Unidos.

Buscando investir em infraestrutura

A área em que Brasil e Emirados Árabes Unidos mais poderão atuar será a infraestrutura. A infraestrutura portuária já deu um bom exemplo. A DP World já está no Brasil e com vontade de se expandir, portanto, damos as boas-vindas a eles para expandir suas atividades no Brasil. Eu sinceramente espero que novos relacionamentos sejam formados porque as Expos são locais projetados para tais rupturas. Quando você reúne pessoas e pessoas em lugares como um ponto focal, novas conexões são criadas. Portanto, espero que as novas ideias venham da Expo 2020 Dubai.

Explore o mercado indiano

Estamos procurando desesperadamente bases de lançamento para a Índia. Sabemos que já estamos atrasados, mas para o Brasil a Índia ainda é uma terra nova. O mercado indiano é o futuro e está crescendo muito rápido. Pense no que aconteceu com a China. Quando você pega os números do comércio brasileiro de cerca de 25 anos atrás, a China era um jogador secundário. Agora eles são nossos principais parceiros de negócios. O mesmo acontecerá com a Índia. Todo mundo sabe disso. O Brasil quer ser mais ativo lá. A Índia já é um importante parceiro comercial e de investimento para o Brasil, mas sabemos que podemos fazer mais. Precisamos implantar pessoas que conheçam a realidade da Índia para nos ajudar a desenvolver novos produtos para o mercado indiano. Dubai é provavelmente um dos melhores lugares para isso. Estamos fortalecendo nossa equipe em Dubai para que haja um escritório indiano dentro de nosso escritório em Dubai com funcionários dedicados responsáveis ​​pela exploração do mercado indiano.

READ  A pandemia pode reduzir a renda dos brasileiros em 5 por cento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *