Casemiro: O capitão da Seleção Brasileira de Futebol diz ‘vamos conversar a tempo’ sobre o Brasil sediar a Copa América

O técnico da Seleção Brasileira, Tite, disse nesta quinta-feira, em entrevista coletiva, que seus jogadores haviam pedido um encontro com o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Rogério Capoclo, para discutir o assunto.

A mídia brasileira noticiou que os jogadores haviam discutido a possibilidade de não participar do torneio, que tem início marcado para 13 de junho.

O capitão do Brasil, Casemiro, falou após a vitória do Brasil nas eliminatórias da Copa do Mundo sobre o Equador na sexta-feira – o primeiro jogador nacional a falar publicamente desde o anúncio de segunda-feira de que o Brasil sediaria a Copa América.

O craque do Real Madrid confirmou que os jogadores vão anunciar o assunto na terça-feira, após a partida contra o Paraguai, no dia 8 de junho, “para não perderem o foco das eliminatórias para a Copa do Mundo”.

“Todos conhecem a nossa posição (sobre esta questão)”, disse Casemiro. “Tite deixou bem claro, queremos expressar nossa opinião, seja verdade ou não, não sei, mas queremos expressar.

“Vamos conversar no momento certo”, disse Casemiro à rede brasileira de TV Globo. “Somos todos quando alguém fala e fala em nome de todos (na equipe). Deve ser tudo unânime.”

Em um movimento repentino por CONMEBOL – Confederação Sul-Americana de Futebol – em acordo com o Governo Federal Brasileiro apoiado pelo Presidente Jair Bolsonaro, O Brasil foi anunciado como o novo anfitrião da Copa América, por questões de saúde e políticas envolvendo a Argentina e Colômbia, Os anfitriões originais do torneio.

A mudança da sede da Copa América gerou uma série de críticas, tanto na comunidade do futebol sul-americano quanto entre figuras públicas brasileiras.

READ  Brasil investiga irregularidades na compra de vacina indiana

Será a segunda vez consecutiva que o torneio será realizado no Brasil, que já perdeu mais de 465 mil pessoas com o novo coronavírus, mais do que qualquer outro país, exceto os Estados Unidos.

O Brasil registrou 1.682 mortes de COVID-19 na quinta-feira e 83.391 novos casos, segundo dados do Ministério da Saúde do país.

Jogadores brasileiros posam para uma foto oficial antes das eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 contra o Equador.

A FIFPro diz que tem “sérias preocupações” em mover a Copa América com tão pouco tempo de preparação e apoiará qualquer jogador que decidir que não está seguro para competir.

“O último plano de organizar – em muito pouco tempo – centenas de jogadores de futebol para competir em um torneio dessa complexidade deixa uma incerteza aberta para eles e suas famílias”, disse Fifpro em um comunicado.

“Tal como aconteceu com as competições de seleções anteriores durante o período de emergência do COVID-19, os jogadores devem ser capazes de priorizar sua própria saúde e a saúde de suas famílias, sem o risco de penalidades.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *