Brasil suspende pedido da Covaxin da Bharat Biotech por alegações de enxerto

Hyderabad, 30 de junho: O governo brasileiro, que concordou em comprar 20 milhões de doses da vacina COVID-19 Covaxin da Bharat Biotechs, anunciou na quarta-feira a suspensão do contrato após alegações de irregularidades no negócio.

“Por recomendação da CGUonline, decidimos suspender temporariamente o contrato da Covaxin.

De acordo com a análise preliminar da CGU, não há irregularidades no contrato, mas devido ao cumprimento, a minsaude optou por suspender o contrato para uma análise mais aprofundada “, disse o ministro da Saúde do Brasil, Marcelo Quiroga, no Twitter.

O contrato da Covaxin com o Brasil gerou polêmica depois que foi relatado que um promotor sul-americano havia iniciado uma investigação sobre o negócio.

Vale ressaltar que o govbr não pagou um centavo pela vacina Covaxin.

Em outro tweet, Quiroga disse que a medida não prejudica o ritmo da campanha de vacinação # Covid19 no Brasil, pois não há aprovação da Anvisa para a emergência ou uso final do imunizante ”.

Deixe a verdade ser conhecida. Se você lê VB e gosta de VB, por favor, seja um apoiador do VB e ajude-nos Diga a verdade para todos.

READ  O que a Inglaterra pode aprender críquete com a seleção feminina brasileira?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *