Brasil se prepara para expandir wi-fi público

Um novo acordo verá a expansão da rede de hotspot Wi-Fi pública do Brasil para melhorar a prestação de serviços públicos em locais que não têm conexão com a Internet.

Por meio de acordos de cooperação técnica firmados entre o Banco do Brasil e o Serviço Brasileiro de Apoio às Pequenas e Pequenas Empresas (SEBRAE) com o Ministério das Comunicações, cerca de 1.000 localidades em todo o país serão beneficiadas por cerca de 500 novos hotspots wi-fi que serão implantados até 2022.

O atual Wi-Fi gratuito com Internet via satélite consiste em mais de 14.000 hotspots em 3.000 municípios brasileiros, a maioria dos quais localizados nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. Cerca de 11.000 escolas usam o hotspot, bem como 1.000 unidades de saúde e 475 comunidades indígenas.

No evento onde a parceria foi anunciada nesta terça-feira (14), o ministro das Comunicações, Fábio Faria, lembrou que 8,5 milhões de cidadãos estão se beneficiando das iniciativas existentes relacionadas ao enfrentamento do problema de conectividade, mas que “ainda há mais a ser feito”, já que 40 milhões ainda são cidadãos sem acesso à Internet.

Além de ser online, o novo acordo prevê a disponibilização de conteúdos online relacionados à educação e cultura, incluindo acesso a exposições de arte digital.

O Banco do Brasil, uma das maiores instituições financeiras do país, afirmou que o lançamento do aplicativo é uma ferramenta importante para acelerar a inclusão financeira de comunidades por meio dos canais digitais.

“Estamos cada vez mais próximos dos nossos futuros clientes, promovendo a inclusão digital de quem não tem acesso e valorizando a transformação social das pessoas”, afirma Fausto Ribeiro, Presidente do Banco do Brasil.

A iniciativa também é vista como uma forma de promover a inclusão digital de empreendedores em áreas remotas do Brasil. Carlos, Presidente do SEBRAE destacou: “Estamos juntos nesse desafio de levar a Internet e a comunicação para os lugares mais remotos do País. Esse é um projeto que tem muita sinergia com a nossa metodologia, que está acelerando digitalmente pequenos e pequenos negócios . ” Melis.

READ  Bradesco, um dos maiores bancos brasileiros deixa a Argentina - MercoPress

Segundo relatório do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a exclusão digital no Brasil se deve a fatores como a falta de conhecimento técnico para acessar a web, além dos altos preços dos serviços de internet.

Além disso, a indisponibilidade do serviço – principalmente na região Norte do país, onde fica a região amazônica – foi um dos motivos apontados para a não utilização da web.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *