Brasil levanta um total de US $ 8,5 bilhões em leilão de espectro 5G

O Brasil arrecadou um total de 47,2 bilhões de reais (US $ 8,5 bilhões) no último leilão do espectro 5G, tornando-o o segundo maior leilão de ativos da história do país, de acordo com o governo.

Por meio desse leilão, o governo ofereceu espectro nas bandas de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz.

O governo indicou que o valor total arrecadado inclui os preços do direito de uso das licenças, as obrigações de investimento associadas a cada domínio, bem como os prêmios pagos.

As principais operadoras de telefonia móvel do país, Vivo, Claro e TIM, possuem espectro 5G seguro, bem como as operadoras de telecomunicações Algar Telecom e Sercomtel. Além disso, seis novos participantes receberam espectro 5G no leilão.

A Vivo gastou mais de 1,7 bilhão de riais para obter licenças 5G, seguida pela Vivo da Telefonica, com mais de 1,1 bilhão de riais, e a TIM, com um investimento total de mais de um bilhão de riais. O governo confirmou que essas três empresas adquiriram espectro nas bandas de 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz.

Enquanto isso, a Algar Telecom pagou 64,7 milhões de riais para adquirir participações regionais nas bandas de 3,5 GHz, 2,3 GHz e 26 GHz. A Sercomtel pagou 82 milhões de riais por um bloco regional na banda de 3,5 GHz.

As novas inscrições que receberam licenças no leilão são Winity II Telecom, Brisanet, Fly Link, Neko Serviços e Comunicações e Entretenimento e Educação, Consórcio 5G Sul, Cloud2U Indústria e Comércio de Equipamentos Eletrônicos.

A Winity gastou 1,4 bilhão de riais para adquirir um bloco nacional na banda de 700 MHz para 4G, o que permitirá à empresa se tornar um novo player móvel em nível nacional.

READ  A floresta amazônica está queimando novamente

Enquanto isso, a Brisanet pagou mais de 1 bilhão de riais por um bloco regional na banda de 3,5 GHz na região Nordeste. A Brisanet adquiriu também um bloco regional na faixa de 3,5 GHz na região Centro-Oeste, com largura de OMR 105 milhões, bem como um bloco regional no Nordeste na faixa de 2,3 GHz, com largura de OMR 111 milhões.

O ministro das Comunicações do Brasil, Fabio Faria, disse que o governo pode agendar um novo leilão de espectro 5G para venda em lote que não atraiu interesse, particularmente no espectro 26GHz. Faria lembrou que o espectro de 26GHz não tem despertado interesse devido à incerteza do modelo de negócio.

As regras previamente aprovadas pela agência de monitoramento de comunicações Anatel determinam que o 5G deve ser implantado em todas as capitais brasileiras até 31 de julho de 2022.

As cidades brasileiras com população superior a 500.000 terão 5G até 31 de julho de 2025, enquanto o prazo para lançar o serviço em localidades com população superior a 200.000 é 31 de julho de 2026. Além disso, as cidades brasileiras com população superior a 100.000 terão 5G até 31 de julho de 2027 , e o serviço estará disponível em locais com populações acima de 30.000 até 31 de julho de 2028.

As regras também exigem que as operadoras cubram a vasta Amazônia com conectividade de banda larga, principalmente usando cabos de fibra ótica instalados em rios, e construam uma rede segura separada para o governo federal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *