Brasil e Argentina voltam a ser candidatos à Copa do Mundo

O Brasil está prestes a ultrapassar o primeiro lugar no ranking da FIFA e a Argentina não perde uma partida há 1.000 dias. As duas potências do futebol sul-americano claramente têm mais do que apenas Neymar e Lionel Messi a caminho da Copa do Mundo no Catar, na esperança de encerrar 20 anos de domínio europeu.

Ambas as equipes falharam na Rússia em 2018, com a Argentina perdendo para a eventual campeã França nas oitavas de final e o Brasil eliminando a Bélgica nas quartas de final. Mas eles estão ótimos novamente agora, cada um com um elenco profundo, treinador respeitado e atacante capaz de definir jogos por conta própria.

O Brasil já havia batido o recorde de pontos nas eliminatórias sul-americanas com 45 pontos, seis pontos atrás da segunda colocada Argentina, antes mesmo de as duas seleções se encontrarem na final que foi interrompida no ano passado. Apesar disso, a Argentina conquistou o título da Copa América em 2021 ao derrotar o Brasil por 1 a 0 na final, dando a Messi seu primeiro grande título com a seleção.

Messi e Neymar sempre enfrentam uma pressão tremenda na Copa do Mundo, mas os dois times estão tentando ser menos dependentes de seus craques no torneio deste ano no Catar. O Brasil encontrou uma base sólida no meio-campo em Lucas Paquetá e um forte atacante em Vinicius Junior para aliviar um pouco a pressão sobre Neymar. A Argentina transformou Rodrigo de Paul em um jogador chave para proteger Messi e também tirar o melhor proveito do ala Lautaro Martínez.

Mesmo com um time cheio de reservas, o Brasil venceu a Bolívia por 4 a 0 nesta terça-feira, no auge de La Paz. “A sensação que tenho agora é de paz”, disse o técnico brasileiro Tite.

READ  Copa das Nações Africanas 2021: Egito, Etiópia, Sudão e as origens da Copa das Nações

Uma das vantagens que Tite tem sobre o rival Lionel Scaloni é a maior flexibilidade em seu elenco. Neymar jogou como atacante, Paquetá como jogador de caixa a caixa com Philippe Coutinho como craque e encontrou boas e jovens opções na frente em Rafinha, Anthony, Rodrygo e Matthews Cunha.

Tite também viu a recente ascensão do meio-campista Bruno Guimarães, que pode desafiar Fred por uma vaga no time titular. A Argentina tem menos opções no banco, mas está invicta nos últimos 31 jogos. Ele também encontrou um goleiro confiável em Emiliano Martinez e um meio-campista enérgico em Leandro Paredes, outro jogador que ajuda Messi a jogar no seu melhor.

“As eliminatórias sul-americanas são muito difíceis e essa equipe se adaptou a tudo”, disse Scaloni após o empate de 1 x 1 da Argentina com o Equador. As dúvidas que cercam as duas equipes decorrem principalmente da falta de experiência em enfrentar equipes europeias. A última vez para ambos foi em 2019, quando o Brasil venceu a República Tcheca por 3 a 1 e a Argentina empatou em 2 a 2 com a Alemanha. Então começou a pandemia, o calendário foi reduzido e as viagens foram restringidas para os jogos.

Há também algumas dúvidas sobre os treinadores, apesar dos resultados impressionantes nos últimos anos. Tite pode aprender com a Copa do Mundo anterior e fazer mudanças mais rapidamente? Ele admitiu que essa era uma de suas deficiências na Rússia. Qual será o desempenho de Scaloni como treinador em sua primeira Copa do Mundo – especialmente considerando que pode ser o último grande torneio de Messi? Na semana passada, a estrela de 34 anos levantou a possibilidade de se aposentar após o Catar.

Eles descobrirão seus adversários no grupo no sorteio da Copa do Mundo de sexta-feira, o que deve fornecer uma imagem melhor de suas chances de sucesso.

READ  Cameron Smith e Mark Leichmann vencem o Clássico de Zurique | Notícias, esportes, empregos

“Vamos monitorar da melhor forma possível e estudar as equipes que estarão no nosso grupo”, disse o brasileiro Richarlison. “Precisamos nos concentrar nos amistosos que ainda restam e nos preparar bem, porque temos tudo para jogar um grande torneio”.

O zagueiro argentino Nicolas Otamendi também expressou otimismo de que sua equipe pode fazer melhor do que há quatro anos. “Vamos para o Mundial com a esperança de chegarmos à final”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.