Brasil descobre nova variante do vírus Corona semelhante a uma variante da África do Sul | notícias | DW

As autoridades de saúde brasileiras anunciaram na quarta-feira que descobriram um novo tipo de coronavírus encontrado no estado de São Paulo, no sudeste do país, enquanto o país luta para responder a um aumento nos casos.

“É uma variante semelhante à da África do Sul, embora não haja histórico de viagens ou contato com viajantes da África do Sul”, disse Dimas Kovacs, chefe do Instituto Pontatan de Biomedicina Geral, durante uma entrevista coletiva.

O Brasil já está lutando com outro tipo de vírus caseiro, chamado P.1, que as autoridades descobriram em janeiro.

“Existe a possibilidade de que esta seja a evolução do nosso P.1 em direção ao boom na África do Sul”, disse Covas na quarta-feira.

A variante sul-africana é mais contagiosa do que o vírus original. As vacinas Pfizer, Moderna e AstraZeneca foram consideradas menos eficazes contra a variante sul-africana.

Como o Brasil está lidando com a epidemia?

A descoberta da nova variante de São Paulo ocorre no momento em que o Brasil encerra o pior mês da pandemia até agora. O Brasil registrou 57.606 mortes relacionadas ao coronavírus de 1º de março a 30 de março, o maior número de mortes em um único mês desde julho de 2020.

“Estamos no pior momento da epidemia e as indicações são de que abril também será muito ruim”, disse à AFP Ethel Maciel, epidemiologista da Universidade Federal do Espírito Santo. Comunidades de baixa renda e favelas indígenas no Brasil foram particularmente afetadas pelo vírus.

Qual é a posição do Bolsonaro?

O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, prometeu na terça-feira gastar 5,3 bilhões de reais (US $ 918 milhões, 783 milhões de euros) para apoiar o sistema de saúde vacilante do país. O líder de direita é freqüentemente criticado pela apresentação inadequada de uma vacina por seu governo e por negar a gravidade da pandemia.

READ  'Negociando com seu pior inimigo': Biden em negociações arriscadas para fazer o Brasil resgatar a Amazon | floresta amazônica

No início deste mês, Bolsonaro disse aos brasileiros para “pararem de reclamar” sobre a pandemia enquanto criticava medidas de distanciamento social durante um evento público. O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva criticou as “estúpidas” políticas de saúde de Bolsonaro, que provavelmente estabelecerão as bases para um confronto na próxima eleição presidencial de 2022.

wd / dj (Reuters, AFP)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *