Brasil: Caminhoneiros Pró-Bolsonaro acabam com bloqueio | notícias | DW

Caminhoneiros no Brasil na quinta-feira encerraram seu bloqueio de várias rodovias federais, depois que estradas foram bloqueadas por vários dias em apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

Os protestos geraram temores de que o presidente de extrema direita tenha perdido o controle de alguns de seus ardentes apoiadores depois de seus comentários inflamados contra a Suprema Corte do país no início desta semana.

Quais são as últimas?

O Ministério da Infraestrutura do Brasil disse que metade dos caminhões ainda estão concentrados nas estradas de 13 dos 27 estados, mas que “não há mais bloqueios na malha rodoviária nacional”.

A mudança ocorre depois que Bolsonaro emitiu uma mensagem de áudio hesitante dizendo-lhes para pararem.

“Nossos aliados disseram aos motoristas de caminhão que o bloqueio está prejudicando a economia. Está causando escassez e inflação – prejudica a todos, especialmente os pobres”, disse ele em mensagem na quarta-feira.

O presidente também se reuniu com vários motoristas de caminhão na quinta-feira para tentar acalmar a situação.

O cerco de três dias começou na terça-feira durante o Dia da Independência do país. Bolsonaro realizou comícios em massa onde lutou contra potenciais inimigos políticos na Suprema Corte do país e na comissão eleitoral do país.

Caminhoneiros brasileiros apoiam o Bolsonaro

Enquanto Bolsonaro fazia questão de evitar uma grande greve como a que paralisou a economia brasileira em 2018, ele também não quer alienar um grupo-chave de eleitores.

Ele conquistou o apoio de muitos caminhoneiros do país ao apoiar seu protesto anterior. Bolsonaro há muito está do lado dos motoristas de caminhão em relação aos altos preços dos combustíveis.

Em uma mensagem de áudio que circulou entre seus grupos de bate-papo na noite de quarta-feira, Bolsonaro se dirigiu a eles diretamente.

READ  Eu me importo que o Brasil tenha se tornado o filme mais assistido da Netflix

A Associated Press informou que muitos motoristas de caminhão estavam cansados ​​de acreditar que o som era real, mas o ministro da Infraestrutura, Tarcisio Gomez de Freitas, confirmou que foi em uma mensagem de vídeo de acompanhamento.

“Sabemos que todos estão interessados ​​em melhorar a situação do país e todos se preocupam em resolver problemas graves, mas não podemos tentar resolver um problema criando outro, principalmente ferindo os mais vulneráveis”, disse.

“Esta é a preocupação do presidente”, acrescentou Gomez de Freitas. “Peço a todos que ouçam com atenção e que ouçam as palavras do presidente.”

Os números das pesquisas do Bolsonaro caíram

Bolsonaro enfrenta várias batalhas em várias frentes. Ele presidiu a segunda disseminação mais letal do COVID-19 do mundo enquanto lutava contra a inflação de dois dígitos e o desemprego persistente – todos contribuindo para a redução dos números das pesquisas.

Os caminhoneiros o ajudaram a mostrar sua força à medida que seus índices de aprovação caíam, e as primeiras pesquisas mostram que ele está perdendo a reeleição no ano que vem.

Após suas palavras incendiárias na terça-feira para o feriado do Dia da Independência do Brasil, caminhoneiros se mobilizaram à força, até mesmo estacionados em meio aos ministérios da capital, Brasília, com cartazes de protesto dizendo “Intervenção militar com Bolsonaro no poder” e “prisão de juízes corruptos do Supremo Tribunal Federal”.

Nem todos os motoristas de caminhão apoiaram totalmente o esforço, com alguns dizendo que seus carros foram vandalizados por colegas de trabalho que apóiam o Bolsonaro.

Bruno Rodriguez, 32, que transportava peças de automóvel em seu caminhão, disse que foi parado por uma hora ao sul de São Paulo, às 4 da manhã, por homens que tentaram quebrar seu pára-brisa com pedras, mas conseguiram quebrar seu pneu.

READ  Telefonica Brasil SA - consenso indica alta potencial de 34,3%

Ele disse que estava perdendo tempo com entregas rodoviárias e que teria que pagar pelo pneu do bolso.

“É uma vergonha”, disse ele à agência de notícias Reuters. “Se parar tem algum benefício, então está tudo bem, mas eles estão prejudicando seus irmãos na estrada.”

rs, ar / sms (AFP, AP, Reuters)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *