Brasil atualiza regras de viagem para Covid e colocará em quarentena visitantes de companhias aéreas não vacinadas | Viajar por

O Brasil exigirá que os viajantes internacionais que não foram vacinados contra o coronavírus fiquem em autoquarentena por cinco dias em sua cidade de destino após chegarem de avião.

A decisão dos ministérios da Saúde, Justiça e Infraestrutura e do Chefe do Gabinete foi publicada no Diário Oficial do país na quinta-feira.

O governo do presidente Jair Bolsonaro, que não foi vacinado, começará a aplicar a medida no sábado. Não está claro o quão eficaz é o Brasil em rastrear as pessoas procuradas para quarentena.

A política “significará desencorajar o turismo antivacina no Brasil”, disse o chefe do regulador de saúde do país, Antonio Barra Torres, à Associated Press.

Torres disse por telefone que a exigência de quarentena era uma “medida dissuasiva e educativa”.

Os viajantes que chegam ao Brasil ainda precisam apresentar um resultado negativo do teste PCR antes de embarcar em seu país de origem e apresentar uma declaração ao órgão regulador de saúde do país.

Os viajantes não vacinados terão que fazer um novo teste de vírus após o período de quarentena de cinco dias e devem fazer o check-in em um centro de agência de saúde que terá seus endereços.

O governo brasileiro anunciou a exigência de quarentena à medida que crescem as preocupações em todo o mundo sobre o omicron, um novo tipo de coronavírus que se espalha rapidamente, embora ainda não esteja claro se é mais perigoso do que outras variantes.

Mais de 616 mil pessoas morreram de Covid-19 no Brasil, o segundo país com o segundo maior número de mortes pela doença. A epidemia diminuiu nos últimos meses e a média de sete dias do país se aproxima de 200 mortes por dia.

READ  "Malu", de Pluto Nabs, estreia no Sundance World Cinema

Várias grandes cidades brasileiras, incluindo o Rio de Janeiro, cancelaram ou reduziram as comemorações do Réveillon devido ao temor de uma nova propagação do vírus.

A queima de fogos do Rio na Praia de Copacabana é uma grande atração turística, e o prefeito Eduardo Paes disse na quinta-feira que será realizada conforme o esperado. Fogos de artifício serão colocados em 10 barcos por 16 minutos.

“É claro que haverá uma reunião (de fogos de artifício)”, disse Pace em entrevista coletiva. Ajuntamentos não são proibidos no Rio de Janeiro.

Acompanhe mais histórias em o Facebook E a Twitter

Esta história foi publicada a partir do feed da agência de notícias sem modificações no texto. Apenas o título mudou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *