Brasil aprova projeto de lei para regular criptomoeda

O Brasil, o maior país da América do Sul, é o país mais recente a regular as criptomoedas. O Senado brasileiro aprovou um projeto de lei para regular a criptomoeda no país na quarta-feira.

O projeto de lei visa criar uma estrutura regulatória para a indústria de criptomoedas no país.

De acordo com o sistema proposto pelo Senado no projeto, a legislação criptografada seria de responsabilidade do Poder Executivo. Além disso, o poder executivo terá a opção de criar um novo regulador de criptomoedas ou delegar jurisdição à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ou ao Banco Central do Brasil (BC).

Além disso, as leis propostas também visam atrair empresas de criptomoedas para o país. Os legisladores planejam isentar os mineradores de bitcoin de todas as taxas de importação sobre os mineradores ASIC para atraí-los a se estabelecer no Brasil.

O Brasil também pretende entrar no jogo da CBDC, como muitos outros países ao redor do mundo. Vale ressaltar que segundo informações do Banco Central do Brasil, o julgamento da CBDC terá início em 2022.

O projeto de lei também aprofunda o significado de punição quando se trata de crimes relacionados a criptomoedas. Vários senadores, incluindo o autor do projeto, o senador Arns, focaram a discussão em penalidades apropriadas para crimes de criptomoedas, especialmente fraudes.

O senador Arens acredita que a punição deve ser proporcional à quantidade de fraudes, lavagem de dinheiro e outros crimes cometidos por trabalhadores de colarinho branco.

Curiosamente, esta não é a primeira vez que uma lei de criptomoedas é discutida no Senado do Brasil. Em 2015, o deputado federal Aureo Ribeiro apresentou pela primeira vez a Lei de Regulação de Criptomoedas.

O projeto de lei deve primeiro ser aprovado pela Câmara dos Deputados antes que o presidente Jair Bolsonaro possa sancioná-lo. Até o final de 2022, isso deve acontecer.

READ  Brasil: Missionários 'virando tribos contra a vacina do coronavírus' | Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.