Atualização 2 – Itao vê desempenho melhor em 2021 em meio à recuperação econômica

(Adiciona comentários do CFO, lucratividade, crescimento da carteira de empréstimos)

São Paulo (Reuters) – O maior credor do Brasil, o Itaú Unibanco Holdings, divulgou na segunda-feira um salto no lucro do segundo trimestre e estabeleceu uma perspectiva mais otimista para o ano em meio à gradual recuperação econômica do país.

O lucro líquido recorrente, que exclui itens não recorrentes, foi de 6,543 bilhões de riais (US $ 1,26 bilhão), praticamente em linha com uma estimativa de 6,424 bilhões de riais compilada pela Refinitiv e um aumento de 55,6% em relação ao ano anterior.

Com a economia brasileira se recuperando da pandemia mais rápido do que o inicialmente esperado, o banco revisou sua projeção de crescimento da carteira de crédito de 9,5% para 11,5%.

O banco também indicou que as perdas com empréstimos inadimplentes não estão ocorrendo conforme o esperado. E reduziu suas expectativas de provisões para perdas com empréstimos para um máximo de 22 bilhões de riais, de 24,3 bilhões de riais.

O diretor financeiro Alexandro Braudel disse em um comunicado que o desempenho do banco está em linha com a recuperação econômica do Brasil.

As provisões para créditos de liquidação duvidosa diminuíram 39,6% em relação ao ano anterior, atingindo 4,7 bilhões de riais, à medida que os tomadores de empréstimos pagam suas dívidas com mais facilidade, estimulados pela recuperação gradual da economia. O lançamento da vacinação permitiu que os governos locais amenizassem o bloqueio, após uma queda nos dois casos e no número de mortos.

A qualidade dos ativos permaneceu praticamente a mesma, com a taxa de inadimplência de 90 dias estável em relação ao trimestre anterior em 2,3%.

READ  A distribuição desigual da vacina COVID-19 pode dificultar a recuperação econômica nos países em desenvolvimento: IMF- Technology News, Firstpost

No entanto, sua carteira de crédito está estável desde março, à medida que os empréstimos corporativos e as carteiras de crédito fora do Brasil diminuíram.

As receitas de comissões também aumentaram os lucros. O crescimento foi de 14,4% em relação ao ano anterior, impulsionado por cartões de débito e crédito, gestão de ativos e um mercado de capitais em expansão no Brasil.

O retorno sobre o patrimônio líquido foi de 18,9%, 0,4 pontos percentuais acima do trimestre anterior.

1 dólar = 5,1747 relatório real de Carolina Mandel; Edição de Chris Reese e Dan Grebler

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *