A partida Brasil-Argentina foi interrompida porque autoridades de saúde tentaram deter jogadores visitantes no meio da partida

A partida das eliminatórias da Copa do Mundo entre as grandes potências latino-americanas Brasil e Argentina foi suspensa na noite de domingo, quando as autoridades de saúde brasileiras invadiram o campo para deter os jogadores argentinos Emiliano Martinez, do Aston Villa, e Giovanni Lo Celso, e Christian Romero, ambos do Tottenham Hotspur, alegando ter os quebrou. Protocolos Covid-19. O quarto jogador, Emiliano Buendia, do Aston Villa, não foi incluído no elenco.

Mais cedo, a agência de saúde brasileira ordenou que os quatro jogadores argentinos da Premier League inglesa ficassem em quarentena antes da partida entre os dois adversários na América do Sul.

Martinez, Buendia, Lo Celso e Romero vieram jogar pela Argentina, apesar da falta de vontade da Premier League em liberar jogadores para serviço internacional devido à necessidade de uma quarentena de 10 dias em um hotel após o retorno.

Os quatro jogadores foram vistos embarcando no ônibus da seleção argentina antes da partida. A Agência Nacional de Saúde também instruiu os quatro jogadores a retornarem ao seu “país de origem”, sem dar maiores detalhes.

Eles agora estão presos nas restrições de quarentena brasileiras.

READ  2 facas moldadas para incluir Ethan Hawke

Se a Argentina e os jogadores não seguirem os protocolos de saúde brasileiros exigidos, a FIFA terá que premiar o lado perdedor para o Brasil.

Acima está o comunicado oficial da CONMEBOL – que diz o seguinte: “Por decisão do árbitro da partida, a partida organizada pela FIFA entre Brasil e Argentina pelas eliminatórias da Copa do Mundo foi suspensa”.

Antonio Barra Torres, chefe da agência de saúde do Brasil, Anfisa, disse que quatro jogadores argentinos serão multados e deportados por não seguirem os protocolos do COVID-19 do Brasil.

A agência de saúde do Brasil disse que os quatro disseram às autoridades de imigração que não estiveram no Reino Unido nos últimos 14 dias ou em qualquer outro lugar que o Brasil o coloque em sua lista vermelha de riscos do COVID-19. Aqueles que enfrentam uma quarentena de 14 dias no Brasil.

O técnico da Argentina, Lionel Scaloni, disse que ele e seus jogadores ficaram tristes com o desenvolvimento dos eventos e que ambas as equipes queriam jogar a partida. Ele e sua equipe não deixaram o campo mais de duas horas depois que a partida foi interrompida.

“A partida entre alguns dos melhores jogadores do mundo termina assim. Eu gostaria que as pessoas na Argentina entendessem que como treinador eu tenho que cuidar dos jogadores. Se as pessoas viessem e dissessem que tinham que deportá-los, eu Nós queríamos jogar a partida, e ele também. Brasileiros.” O presidente interino da Confederação Brasileira de Futebol, Edenaldo Rodríguez, disse que achou a decisão do órgão de saúde “estranha”. nenhum ponto a CBF apoiou isso.”

READ  O presidente Bolsonaro alertou sobre "pressão para comprar a Covaxin", segundo uma autoridade brasileira

(com entrada AP)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.