A ministra das Relações Exteriores da Holanda, Sigrid Kaag, renuncia devido à crise no Afeganistão

Dezenas de milhares de estrangeiros e afegãos ligados a organizações internacionais Eu voei de Cabul Depois que o Taleban assumiu o controle do país no mês passado, em 15 de agosto. Dinheiro As potências ocidentais falharam com muitos dos que trabalharam com elas nas últimas duas décadas.

De acordo com o ministério, um debate ocorreu no parlamento holandês na quarta-feira sobre a crise no Afeganistão e os esforços de evacuação. Uma moção foi redigida condenando a forma como o Gabinete lidou com a situação.

“Essas propostas não exigem renúncia imediata, foi a decisão de Sigrid Kaj renunciar”, disse o porta-voz.

em um PermitirKaag escreveu que manteve o que aconteceu em Cabul, mas aceitou a responsabilidade pela decisão da comissão.

“O Parlamento considerou que o governo agiu de forma irresponsável. Embora eu mantenha nossos esforços, como ministro com responsabilidade final, não posso deixar de aceitar as consequências desse resultado. Em minha interpretação da democracia e da cultura de nosso governo, um ministro precisa renunciar quando suas políticas são rejeitadas ”, disse ela.”.

“Nossos esforços no Afeganistão continuarão sem mim”, acrescentou Kag. “Estou convencido de que a equipe do Departamento de Estado e do Departamento de Defesa continuará seu excelente trabalho”.

A Reuters citou aviões militares holandeses para cerca de 2.100 pessoas do Afeganistão aos países vizinhos nas últimas duas semanas de agosto, e quase 1.700 deles foram seu destino final para a Holanda.

Mas a agência de notícias disse que centenas de holandeses, muitos dos quais de origem afegã, e um número não especificado de afegãos cujo trabalho significa que estão em risco, não puderam chegar ao aeroporto para levá-los a um local seguro.

READ  Manifestantes tailandeses entram em confronto com a polícia perto da Casa do Governo

Reportagem adicional de Emily Smith, da CNN, em Atlanta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *