À medida que o mercado de startups se acelera, o Brasil pode se preparar para um IPO – TechCrunch

Flutuadores domésticos também podem impulsionar o mercado de tecnologia maduro do país

Mercado de startups brasil Atinge novos patamares e o mercado de ações doméstico pode se beneficiar com o boom.

de acordo com Dados da KPMG, As startups brasileiras foram as que mais levantaram capital em um único trimestre no primeiro trimestre de 2021, quando cerca de US $ 1,4 bilhão foi investido em startups locais de tecnologia. Esse recorde continuou até o segundo trimestre de 2021, quando as start-ups brasileiras levantaram US $ 2,7 bilhões.


A bolsa explora empresas, mercados e dinheiro emergentes.

Leia todas as manhãs no Extra Crunch ou receba o boletim informativo The Exchange todos os sábados.


No entanto, as entradas são apenas metade da equação inicial. O Brasil viu aquisições notáveis ​​nos últimos anos, incluindo Twilio comprará Teravoz em janeiro de 2020e a Etsy comprou a Elo7 em junho por mais de US $ 200 milhões. revista luisa Gastou $ 528 milhões para comprar Kaboom, uma empresa brasileira de comércio eletrônico, no início deste ano.

No entanto, as aquisições são apenas um caminho para a liquidez. IPOs são outra coisa. A boa notícia para o Brasil e seu ecossistema de startups é que, apesar da escassez histórica de ofertas públicas de tecnologia nas bolsas locais, o mercado de IPO para startups brasileiras de tecnologia pode estar pronto para um volume ainda maior.

GetNinjas, uma plataforma de recrutamento de mão de obra local para necessidades domésticas, como encanamento e pintura, abriu o capital no início deste ano na Bolsa de Valores B3, localizada em São Paulo. E ela não está sozinha.

READ  Quem pode viajar para a Itália e quais são os requisitos para fazê-lo

Os dados indicam que o mercado brasileiro de IPOs está mudando. O TechCrunch observou no ano passado que na década que antecedeu a 2020, apenas dois dos 56 IPOs no Brasil eram empresas de tecnologia. Recentemente, o número de empresas de tecnologia listadas no país Inflado para pelo menos 16, de apenas quatro em 2019.

A tendência de IPOs nacionais para empresas brasileiras de tecnologia vai continuar? Ou os IPOs americanos terão um papel proeminente para as principais startups de tecnologia do país?

A questão não é vazia, já que o gigante da fintech Nubank, com sede em São Paulo, caminha em direção a uma eventual oferta pública e mais capital do que nunca apostando na atual geração de startups do país, que deve aspirar aos mais famosos caminhos de saída. O Brasil também tem novos unicórnios, com Pelo menos quatro graduados A ponto de avaliar só este ano.

Mas mesmo este dado está desatualizado: Ainda esta manhã, a empresa de comércio eletrônico brasileira Nuvemshop anunciou Nova rodada no valor de 500 milhões de dólares Está avaliado em mais de US $ 3 bilhões.

Para entender melhor o número recentemente crescente de ofertas de tecnologia brasileiras listadas localmente e qual pode ser o futuro para as startups do país, The Exchange conversou com o CEO da GetNinjas. Eduardo Lotelier Sobre o IPO e Renata Quintini a partir de Parceiros Renegados, uma empresa de capital de risco, sobre o que está acontecendo no país. Contaremos com os dados à medida que avançamos. Vamos explorar o Brasil!

O que está impulsionando o alto volume de IPOs de tecnologia no Brasil?

O número de empresas públicas, que geralmente diminuiu em comparação com os máximos históricos do mercado brasileiro, é influenciado tanto por tendências específicas do setor quanto por tendências mais gerais. Quando pensamos sobre o que impulsiona mais ofertas de tecnologia no Brasil, queremos pensar sobre os fatores macroeconômicos maiores junto com o que está acontecendo em tecnologia mais especificamente.

READ  Casemiro: O capitão da Seleção Brasileira de Futebol diz 'vamos conversar a tempo' sobre o Brasil sediar a Copa América

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *