A liberdade da mídia se deteriorou durante a pandemia

Repórteres Sem Fronteiras disse em seu relatório anual publicado na terça-feira que houve uma “deterioração significativa” na liberdade de imprensa desde que a pandemia começou a se espalhar pelo mundo.

O novo índice global de liberdade de imprensa do grupo, que avaliou as condições da imprensa em 180 países, pintou um quadro nítido e concluiu que 73% dos países do mundo têm sérios problemas com a liberdade de mídia.

Ela diz que os países usaram a pandemia do coronavírus, que eclodiu na China no final de 2019, “como base para impedir que jornalistas acessem informações, fontes e relatórios de campo”.

O grupo de mídia disse que este é particularmente o caso na Ásia, Oriente Médio e Europa.

“O jornalismo é a melhor vacina contra a desinformação”, disse Christophe Delaware, Secretário-Geral da Repórteres Sem Fronteiras. “Infelizmente, sua produção e distribuição costumam ser prejudicadas por fatores políticos, econômicos, tecnológicos e, às vezes, culturais. Em resposta à disseminação da desinformação através das fronteiras, em plataformas digitais e via mídia social, o jornalismo oferece o meio mais eficaz de garantir que o debate público é baseado em uma variedade de fatos concretos. ”

Os problemas também surgiram da diminuição da confiança do público na própria imprensa. O grupo disse que 59% das pessoas pesquisadas em 28 países afirmaram que os jornalistas “intencionalmente tentam enganar o público relatando informações que sabem que estão erradas”.

READ  O crítico de Putin, Navalny, acusa prisão de negar-lhe assistência médica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *