A fonte disse que a EIG Global Energy Partners está fazendo uma licitação para os dutos da Petrobras no Brasil

Pessoas passam pela sede da estatal brasileira de petróleo Petrobras no Rio de Janeiro, Brasil, 16 de outubro de 2019. Foto tirada em 16 de outubro de 2019. REUTERS / Sergio Moraes // Arquivo de foto

RIO DE JANEIRO (Reuters) – A firma de private equity norte-americana EIG Global Energy Partners fez uma oferta vinculante de várias centenas de dólares na segunda-feira para os dutos de gás natural TPG e TSB da Petrobras no Brasil, disse uma fonte familiarizada com o assunto. Reuters.

A Petróleo Brasileiro SA (PETR4.SA), como é oficialmente conhecida a estatal brasileira de petróleo, apostou no gasoduto TBG de 2.593 quilômetros (1.611 milhas) – transportando gás natural da Bolívia – e no longínquo gasoduto TSB ao sul à venda em dezembro

A Reuters relatou em maio que a EIG com sede em Washington fez uma oferta não vinculativa de ativos em um consórcio com a Fluxys Belgium NV (FLUX.BR) e a Enbridge com sede em Calgary (ENB.TO). Consulte Mais informação

No entanto, o EIG apenas fez sua oferta vinculativa, disse a fonte, que pediu anonimato porque o assunto é confidencial. A fonte acrescentou que a empresa ainda está em negociações com a Enbridge e a Fluxys sobre uma possível parceria que irá investir e operar os ativos, caso a oferta da EIG seja bem-sucedida.

Não ficou imediatamente claro se havia ofertas concorrentes.

EIG, Enbridge e Fluxys não quiseram comentar. A Petrobras não respondeu a um pedido de comentário.

A venda da TBG / TSB marcará um passo importante no esforço contínuo da Petrobras para desinvestir ativos não essenciais, a fim de reduzir o peso da dívida e aumentar seu foco na produção de petróleo em águas profundas.

READ  S&P Global reduz a previsão de crescimento da Índia, minimiza os mercados emergentes em geral

A Petrobras já vendeu sua participação nas unidades de gasodutos TAG e NTS para consórcios liderados pela Engie SA (ENGIE.PA) e Brookfield Asset Management Inc (BAMa.TO), respectivamente.

A empresa vendeu sua participação de 90% na TAG por US $ 8,6 bilhões em 2019. No entanto, TBG e TSB são ativos menores, com capacidade de transferência combinada pouco menos da metade da TAG, de acordo com documentos divulgados pela Petrobras, que detém 51% de participação na TBG e 25% de TSB.

A TBG, oficialmente Transportadora Brasileira Gasoduto Bolivia-Brasil, opera o lado brasileiro do gasoduto conhecido como Gasbol. A TBG passa por cinco estados do sul, incluindo São Paulo, o mais rico e populoso.

A TSB, oficialmente Transportadora Sulbrasileira de Gas, é um ativo muito menor que opera dois dutos no Rio Grande do Sul, que faz fronteira com a Argentina e o Uruguai.

(Reportagem de Gram Slattery) Edição de Shree Navaratnam

Nossos critérios: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *