A floresta amazônica está queimando novamente

No verão de 2019, a Amazônia chamou a atenção do mundo quando grandes partes da famosa floresta tropical apareceram pegou fogo E A fumaça mais escura no céu da tarde Acima de São Paulo, a maior cidade do Brasil. No ano seguinte provou ser o pior.

E este ano?

A situação não parece boa até agora: mais de 1.000 grandes incêndios ocorreram na floresta tropical desde janeiro. Os especialistas dizem que este ano está a caminho de ser tão ruim quanto 2020, quando os incêndios destruíram mais de 19 milhões de acres na maior área do mundo. Floresta tropical.

Os conservacionistas não contam com a ajuda do governo do Brasil, que inclui cerca de 60 por cento da região amazônica. Enquanto o presidente Jair Bolsonaro proibiu incêndios externos não autorizados e envio de tropas na Amazônia no início deste ano, dizem especialistas Esses esforços não tiveram sucesso no passado – e questionando o compromisso do presidente em acabar com a perda florestal galopante. Bolsonaro, um populista e aliado do ex-presidente Donald Trump, desmantelou uma série de medidas de proteção ambiental desde que assumiu o cargo em 2019.

Um incêndio florestal queima em uma floresta degradada em Porto Velho, estado de Rondônia, Brasil, em julho de 2021.
Christian Braga / Greenpeace

Imagens de satélite mostram queimadas no estado brasileiro de Mato Grosso em agosto de 2021.
Cortesia da Amazon Conservation Association / Planet Labs

A situação hoje é especialmente terrível considerando que nova pesquisa Ele revela que partes da Amazônia já estão tão danificadas que agora estão Ele emite mais carbono do que absorve. Enquanto isso, o relatório climático de referência das Nações Unidas publicado no início deste verão mostra que as florestas tropicais – que armazenam 123 bilhões de toneladas carbono e são um paraíso para a biodiversidade – estão se aquecendo e secando em um ritmo muito mais rápido do que em outras partes do mundo. É normal que as florestas mais secas queimem.

Para alguns, isso pode parecer um problema remoto. Mas a Amazônia é uma das melhores defesas do mundo contra as mudanças climáticas, então seu destino afeta a todos nós.

Aumento do desmatamento coincide com a pior seca em quase um século

Quase todos os incêndios florestais na Amazônia são provocados deliberadamente por pessoas, que costumam queimar árvores após o corte ou, menos comumente, quando querem limpar uma área de floresta, disse Ane Alencar, diretora de ciência da Amazônia Instituto de Pesquisa Ambiental do Brasil. Portanto, quando você encontra perda de floresta, também tende a encontrar incêndios florestais.

Certamente havia muito com a recente perda de florestas. Nos últimos 12 meses, a Amazônia brasileira perdeu mais de 2,5 milhões de acres, De acordo com algumas estimativas O maior nível de desmatamento desde 2012, de acordo com a amazon, um instituto de pesquisa sem fins lucrativos no Brasil. Especialistas como Alencar temem que os incêndios sejam particularmente fortes este ano.

“Há muito combustível na Terra agora, esperando para queimar”, disse Alencar. “Isso significa que teremos muito fogo.”

Um mapa da Amazônia mostrando onde as plantas estão estressadas por falta de água, com base em dados de satélite. As áreas marrom-escuras correspondem a níveis mais elevados de estresse hídrico.
Joshua Stevens /NASA Earth Observatory

Para piorar as coisas, grande parte da Amazônia agora está Muito seco. Testemunha centro e sul do Brasil Pior seca em mais de 90 anosIsso se deve em parte a um fenômeno climático conhecido como La Niña, que levou muitos estados brasileiros a Aviso de falta de água. Isso significa que quando alguém começa um incêndio, disse Alencar, é mais provável que escape e se espalhe. Pesquisa mostra que incêndios na Amazônia Mais comum Em anos de seca e durante o La Niña eventos.

Centenas de incêndios queimaram a Amazônia e o pior provavelmente ainda está por vir

Mais de 1.000 grandes incêndios ocorreram na Amazônia brasileira este ano, de acordo com o Projeto de Monitoramento da Amazônia Andina (MAAP), um projeto de monitoramento florestal da Sociedade de Conservação da Amazônia sem fins lucrativos. Muitos desses incêndios são ilegais e O grupo disse que foi queimado em áreas anteriormente desmatadas. Os dados do MAAP também mostram incêndios na Amazônia boliviana. Milhares de hectares de floresta foram queimados este ano na Bolívia, alguns na Amazônia, Relatórios da Reuters.

Outras fontes de dados pintam um quadro sombrio semelhante: o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais do Brasil estima que os incêndios na Amazônia brasileira queimaram cerca de dois milhões de acres em julho. O instituto, conhecido como INPE, também informou que houve mais de 50 mil “focos” de incêndios, ou hotspots detectados por satélite, de janeiro ao final de agosto, na Amazônia brasileira. (Grandes incêndios ou incêndios que duram vários dias podem ser representados por vários “surtos”, portanto, um único surto não corresponde necessariamente a um único incêndio.)

Christina Animation / Fox; Acompanhamento do Projeto Andino Amazônia

Está pior do que no ano passado? Depende da fonte de dados.

De acordo com o MAAP, ocorreram quase o dobro de grandes incêndios na Amazônia brasileira até o final de agosto em comparação com o mesmo período do ano passado. “Até agora, este ano viu mais grandes incêndios na mesma data”, disse Matt Viner, um especialista em pesquisa sênior da Sociedade de Conservação da Amazônia que lidera o projeto MAAP. “Este ano pode ser pior do que no ano passado, que ironicamente foi, na verdade, muito pior do que o infame 2019.”

Enquanto isso, o Instituto Nacional de Proteção contra Incêndio do Brasil estima que houve um pouco mais de focos de incêndio no final de agosto de 2019 e 2020 na Amazônia, e mais áreas queimadas, em comparação com este ano. O MAAP e o INPE usam ferramentas de monitoramento diferentes, por isso relatam números diferentes, de acordo com Mikaela Weisse, especialista em monitoramento florestal do World Resources Institute com sede em Washington, DC.

talvez pior Alenkar disse. Ela disse que o sul da Amazônia teve algumas frentes frias no início deste ano, atrasando o início da temporada de incêndios. Agora está aumentando.

Por que queimar a Amazônia é tão assustador para todos

Os incêndios florestais galopantes na Amazônia nunca são uma coisa boa, mas as consequências de três anos de incêndios intensos são cada vez mais preocupantes e de longo alcance.

Dependemos das florestas para absorver as quantidades de dióxido de carbono que humanos, empresas e países emitem por meio da queima de combustíveis fósseis. A Amazon sempre desempenhou essa função essencial.

Mas, como os cientistas estão aprendendo agora, os incêndios florestais comprometem essa função. uma Estudo pioneiro A publicação de julho descobriu que partes da Amazônia agora emitem mais carbono do que absorvem, devido às mudanças climáticas, desmatamento e incêndios florestais. Os autores descobriram que essas áreas, em grande parte concentradas no sudeste, aqueceram em até 4,5 graus Fahrenheit nas últimas quatro décadas na estação seca. Isso significa que estamos minando um de nossos maiores baluartes contra as mudanças climáticas.

Fumaça sobe de incêndios em Aribuana, Mato Grosso, Brasil, em julho de 2021.
Christian Braga / Greenpeace

Um grande incêndio no estado de Mato Grosso, Brasil, em agosto de 2021.
Cortesia da Amazon Conservation Association / Planet Labs

Pior ainda, os incêndios florestais estão empurrando a Amazônia para um território perigoso ponto de inflexão Alguns cientistas dizem que isso pode transformar grandes áreas de floresta em uma savana seca. Centenas de bilhões de árvores na floresta puxam a água do solo e a liberam através de suas folhas, produzindo o que alguns chamam de “Rio gigante no céu“O que mantém a floresta úmida. Conforme a floresta amazônica encolhe, este rio no ar encolhe – secando ainda mais o bioma e aumentando o risco de incêndios.”

Esse ponto de inflexão pode já estar aqui, indicando que a janela de recuperação da Amazon é muito estreita, segundo os autores de 2019. artigo na revista progresso da ciência Quem popularizou a ideia de florestas tropicais ponto de inflexão. “A preciosa Amazônia está à beira da destruição funcional”, escreveram eles. “E com ela, nós também.”

READ  Checagem de fatos: Aprenda a verdade por trás desse vídeo viral das pilhas de dinheiro nas ruas do Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *